Você está em:
Arquidiocese de Belo Horizonte
  • 23 de fevereiro, 6ª Feira, 1ª Semana da Quaresma

    Baixar áudio
    – Hoje é dia 23 de fevereiro, 6ª Feira da 1ª Semana da Quaresma.

    – Somos convidados a refletir sobre o sacramento da reconciliação. Temas como o pecado e o perdão se desdobram em outros igualmente importantes, como o amor e a misericórdia de Deus. Tudo isso nos ajuda neste processo de conversão que nos pede a quaresma. Jesus mostra que, se os nossos atos de justiça se limitarem àquilo que pedem as leis, não seremos dignos de entrar no Reino de Deus. Mas quem cumpre por amor não se limita às rubricas das leis e vai além. É o que diz o evangelho hoje. Os ensinamentos de Jesus propõem atos que ultrapassem o legalismo e demonstrem amor ao próximo. Peça ao Senhor que lhe dê a grande graça da reconciliação para com aqueles que te feriram.

    – Escute o Evangelho Segundo Mateus, Capítulo 5, versículos 20 a 26.

    Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: "Se a vossa justiça não for maior que a justiça dos mestres da Lei e dos fariseus, vós não entrareis no Reino dos Céus. Vós ouvistes o que foi dito aos antigos: 'Não matarás! Quem matar será condenado pelo tribunal'. Eu, porém, vos digo: todo aquele que se encoleriza com seu irmão será réu em juízo; quem disser ao seu irmão: 'patife!' será condenado pelo tribunal; quem chamar o irmão de 'tolo' será condenado ao fogo do inferno. Portanto, quando tu estiveres levando a tua oferta para o altar, e ali te lembrares que teu irmão tem alguma coisa contra ti, deixa a tua oferta ali diante do altar, e vai primeiro reconciliar-te com o teu irmão. Só então vai apresentar a tua oferta. Procura reconciliar-te com teu adversário, enquanto caminha contigo para o tribunal. Senão o adversário te entregará ao juiz, o juiz te entregará ao oficial de justiça, e tu serás jogado na prisão. Em verdade eu te digo: dali não sairás, enquanto não pagares o último centavo.

    – A lei proíbe matar. Quem matar será condenado pelo tribunal, diz do texto. Porém, existem muitas formas de matar, sem que o tribunal condene. Matamos quando prejudicamos o irmão, quando o humilhamos, quando o desqualificamos com atos ou palavras. Por isso, Jesus recomenda que, antes de fazermos nossas ofertas, diante do altar devemos reparar nossas falhas e corrigir nossos erros, inclusive estes que achamos “normais”, mas que “matam” de alguma forma a outros. De nada adianta práticas religiosas, se a nossa prática da caridade e do amor fraterno deixa a desejar. Daí, a importância da Campanha da Fraternidade deste ano, ajudando-nos à Amizade Social, pois, somos todos irmãos e irmãs. Converse com Deus sobre as formas de matar e a necessidade da reconciliação.

    – Você está atenta(o) à reconciliação com os irmãos e irmãs que lhe magoaram? Você tem facilidade de perdoar? Você tem o coração aberto para reconciliar sempre, como Jesus nos ensina com a palavra e sobretudo com sua vida?

    – “... deixa a tua oferenda lá diante do altar, vai primeiro reconciliar-te com teu irmão e, então, volta para apresentar a tua oferenda. Reconcilia-te com tua irmã(o) sempre, como expressão do amor misericordioso que Jesus ensina. O poema “Se você errou” de Cecília Meireles nos lembra:

    Se você errou, peça desculpas...

    É difícil perdoar?
    Mas quem disse que é fácil se arrepender?

    Se você sente algo diga...

    É difícil se abrir?
    Mas quem disse que é fácil encontrar alguém que queira escutar?

    Se alguém reclama de você, ouça...

    É difícil ouvir certas coisas?
    Mas quem disse que é fácil ouvir você?

    Se alguém te ama, ame-o...

    É difícil entregar-se?
    Mas quem disse que é fácil ser feliz?

    Nem tudo é fácil na vida...
    Mas, com certeza, nada é impossível...

    – Termina sua oração pedindo ao Senhor que te dê a graça libertadora de sempre perdoar, trazendo a alegria de um coração livre e leve para amar misericordiosamente como o Senhor.

    – O SENHOR TE ABENÇOE E TE GUARDE. O SENHOR FAÇA BRILHAR SOBRE TI A
    SUA FACE E TE SEJA PROPÍCIO. O SENHOR VOLTE PARA TI O SEU ROSTO E TE DÊ A PAZ.

Ícone Arquidiocese de BH