Você está em:

Dia de Finados: Instituições de amparo aos mais pobres da Arquidiocese de BH já iniciam plantio de mudas

As instituições da Arquidiocese de Belo Horizonte que se dedicam ao amparo dos mais pobres já começaram o plantio de mudas, em memória das vítimas da pandemia. O mutirão começou na semana passada, quando o arcebispo metropolitano de Belo Horizonte e presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, dom Walmor Oliveira de Azevedo, plantou muda de árvore na Casa de Francisco, instituição que está sendo preparada para receber, no período pós-pandemia, alunos de escolas públicas e crianças de comunidades pobres, de toda Região Metropolitana de Belo Horizonte, para atividades socioeducativas ligadas à preservação ambiental.

Nesta sexta-feira, mudas foram plantadas nas unidades do Projeto Providência, instituição que ampara crianças e adolescentes, de vilas e favelas, no período em que não estão na escola. São quase três mil crianças e suas famílias que recebem o acompanhamento do Projeto.

Equipes da Arquidiocese de Belo Horizonte também organizam o plantio de mudas em ocupações urbanas da Capital, ensinando as crianças sobre a necessidade de se respeitar o meio ambiente e cuidar da Casa Comum.

No Dia de Finados – 2 de novembro – a Igreja no Brasil, na oração pelas almas dos que já faleceram, realizará, em cada comunidade, o plantio de mudas, em memória das vítimas da pandemia. Uma iniciativa coordenada pelos bispos do Brasil, a partir da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). Clique aqui para mais informações.