Você está em:

Síntese da Escuta para o Sínodo 2023 é refletida na reunião do Conselho Pastoral Arquidiocesano

O Conselho Pastoral Arquidiocesano, em reunião no sábado,  20 de agosto,  dedicou-se a temas importantes, sendo que o coração do Encontro foi a significativa apresentação da síntese da Escuta para o Sínodo 2023.

Aos participantes foram apresentados os principais resultados da síntese preparada a partir da contribuição das comunidades de fé da Arquidiocese,  sobre os caminhos a serem seguidos para que a Igreja seja sempre,  e cada vez mais,  sinodal. Trata-se de etapa importante do processo do Sínodo dos Bispos, com Assembleia conclusiva marcada para 2023, no Vaticano,  a partir de convocação do Papa Francisco.  O Santo Padre quer que todos sejam cada vez mais protagonistas na Igreja.

A reunião foi também oportunidade para dinâmicas, onde os grupos, após reflexão conjunta, propuseram iniciativas sobre as questões mais relevantes e recorrentes diagnosticadas nos instrumentos de escuta.

Resultados da Escuta Sinodal

Sobre a primeira fase da Escuta, o bispo auxiliar da Arquidiocese de Belo Horizonte, dom Joel Maria, assinalou que esse é um momento que indica o desafio de a Igreja refletir e aprofundar sobre os resultados diagnosticados.  O processo contou com 70% de participação feminina, 30% masculina, sendo a faixa etária predominante entre 40 e 59 anos de idade. Entre os muitos resultados apresentados, as comunidades de fé avaliaram sobre a Palavra de Deus na Liturgia: 55% consideraram que este é o centro e o alimento das Celebrações Eucarísticas; 24,6% consideraram importante haver investimentos nos estudos da espiritualidade. Sobre a Celebração Eucarística, 48% dos participantes consideraram que a Celebração desperta e orienta o “caminhar juntos”, outros 22% acreditam que a Celebração é motivacional.

A reunião do Conselho Pastoral Arquidiocesano ocorreu de modo virtual, com a acolhida e as orientações do arcebispo dom Walmor,  dedicação dos bispos auxiliares,  vigários episcopais, sacerdotes, diáconos, consagradas e líderes leigos. Dom Walmor lembrou que as indicações apresentadas na reunião do CPA devem mostrar ao Vicariato para Ação Pastoral (VEAP) caminhos novos e novas respostas a partir dos desdobramentos da análise do processo de Escuta: “É preciso escutar mais e bem próximo, junto às pessoas, pois estamos em sinodalidade.”

Superar desafios

No encerramento da reunião, Dom Walmor agradeceu a cada um dos participantes, ao dom Joel e à assistente pastoral do Veap,  Lucimara Trevisan, lembrando que a contribuição de todos é fundamental na rica e bonita experiência da escuta: “A essência da experiência mística da sinodalidade é nos abrirmos aos sentimentos, demandas e preocupações do próximo, escuta profunda. Devemos caminhar na superação dos desafios do processo sinodal com muita alegria e sempre atentos às novas demandas.”

O  Conselho se dedicou ainda à animação bíblica da Pastoral, com partilhas sobre a Novena de Natal 2023 e os Encontros Bíblicos.

O próximo encontro do Conselho Pastoral Arquidiocesano está previsto para  8 de outubro.