Você está em:

Sínodo, Eleições e Campanha da Fraternidade são pautas de reunião do Conselho Pastoral Arquidiocesano

O Conselho Pastoral Arquidiocesano, em sua reunião programada deste sábado, 9 de abril, tratou de três temas importantes: o Sínodo sobre a Sinodalidade, que está sendo vivido em sua fase diocesana, a Campanha da Fraternidade 2022, de tema Fraternidade e Educação, e as Eleições 2022. O encontro, presidido pelo arcebispo dom Walmor Oliveira de Azevedo, reuniu os bispos auxiliares, vigários episcopais e evangelizadores que representam instâncias, instituições e segmentos da Igreja Particular de Belo Horizonte.

 

A professora Lucimara Trevizan, assistente pastoral do Vicariato Episcopal para Ação Pastoral, partilhou com os participantes que os relatórios, com as sínteses das contribuições para o Sínodo sobre Sinodalidade na Igreja, reunidas nas comunidades de fé, já estão sendo recebidos pelo Vicariato. Os relatórios que sintetizam as indicações dos fiéis para o caminho da Igreja estão sendo elaborados pelas regiões episcopais da Arquidiocese.  Lucimara disse que a Assembleia do Sínodo dos Bispos, em sua fase diocesana, está tendo uma participação  bonita. Porém, a assistente pastoral sublinhou que é preciso intensificar a participação digital, com o preenchimento do questionário on-line, publicado no site da Arquidiocese de Belo Horizonte (clique aqui para ver). Conforme explicou Lucimara, será criado um mutirão para motivar novas adesões.

 

Sobre a Campanha da Fraternidade 2022, padre Márcio Ribeiro, vigário episcopal para Educação, destacou que é importante prosseguir com os trabalhos, indo além do tempo da Quaresma. Isto será possível, segundo o sacerdote, com a oficina pastoral que ajudará a consolidar a Pastoral da Educação em cada paróquia. A oficina será realizada em maio. O vigário episcopal informou ainda que no dia 21 de maio as escolas católicas vão peregrinar ao Santuário Basílica Nossa Senhora da Piedade – Padroeira de Minas Gerais. A peregrinação terá como tema a Campanha da Fraternidade 2022 – Fraternidade e Educação. Padre Márcio Ribeiro partilhou a sua avaliação sobre a audiência pública na Câmara Municipal de Belo Horizonte dedicada à Campanha da Fraternidade. O evento, realizado em março, foi importante, conforme ponderou. O vigário episcopal da Região Episcopal Nossa Senhora da Piedade (Rensp), padre José Januário, informou que a Região organizará um Encontro de Educadores, dia 4 de junho, no Santuário Arquidiocesano da Santíssima Eucaristia – Paróquia Nossa Senhora da Boa Viagem.

 

O terceiro tema tratado na reunião do Conselho, as Eleições de 2022, ficou sob responsabilidade do professor Robson Sávio, coordenador do Núcleo de Estudos Sociopolíticos (Nesp PUC Minas), da Arquidiocese de Belo Horizonte. O professor informou que o Núcleo vai desenvolver o projeto Encantar a política, a partir de três iniciativas: 1) Um curso de formação cidadã, organizado pelo Nesp, e já contando com três turmas; 2)A elaboração de um Caderno de Formação, com versão impressa e digital e 3) A preparação de um hotsite, com podcasts e vídeos sobre o processo eleitoral. O professor Robson Sávio disse ainda que será preparada uma carta, reunindo critérios éticos a serem observados na definição do voto. Também está prevista a realização de um encontro sobre as Eleições 2022, com um representante de cada paróquia da Arquidiocese de Belo Horizonte, no Santuário Arquidiocesano da Santíssima Eucaristia – Paróquia Nossa Senhora da Boa Viagem. O coordenador do Nesp disse ainda que a Comissão Arquidiocesana de Justiça e Paz publicará um caderno temático sobre Amizade Social e Política, além de organizar palestras nas escolas católicas.

 

Depois das partilhas sobre os assuntos que foram pautas do encontro, os 42 participantes do Conselho Pastoral Arquidiocesano se dividiram em grupos para oferecerem as suas contribuições relacionadas aos temas tratados. Ao final da reunião, o arcebispo dom Walmor ponderou que o momento atual é desafiador, sendo necessária muita humildade para encontrar respostas aos problemas deste tempo. O Arcebispo renovou o convite para que todos vivenciem de modo intenso as celebrações da Semana Santa: “A luta é grande, mas no lugar do desânimo precisamos escolher a esperança. Ao invés das queixas, as alegrias. Mesmo com as contradições da vida, viver a alegria bonita, semeando o bem, próximos aos pobres e sofredores. O Reino de Deus é uma busca constante e construção permanente.”