Você está em:

Redação final do Estatuto da CNBB é apresentada na 59ª Assembleia Geral, em Aparecida

Após três anos de trabalhos de escuta, baseados nas premissas da sinodalidade, a atualização do Estatuto da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) deve ser votada durante a 59ª Assembleia Geral da instituição que acontece até sexta-feira, 2 de setembro, em Aparecida. Os passos que levaram ao texto atual, bem como as sugestões de todo o povo de Deus e da Santa Sé, incorporadas ao texto, foram apresentadas ao episcopado brasileiro. O arcebispo de Belo Horizonte e presidente da CNBB, dom Walmor Oliveira de Azevedo, reforça que nesta fase de escuta as contribuições de todos foram decisivas e importantes para o resultado final. “É preciso lembrar que esse trabalho de reforma e atualização do Estatuto Canônico da CNBB teve início em 2015, depois de ouvir clamores e indicações de irmãos bispos durante a Assembleia Geral e, desde lá, trilhou-se um caminho de escuta e trabalho em comunhão”. Dom Walmor sublinha ainda que a crise contemporânea mostra a necessidade de fortalecer as instituições: “E não se trata apenas de fortalecer as instituições nas suas letras legislativas, mas fazer com que elas, na sua identidade e na sua missão, realmente cumpram o seu papel”.

A ideia da renovação do estatuto da CNBB  é atualizar o entendimento da estrutura e do funcionamento da Igreja para os dias de hoje, contemplando os critérios da sinodalidade e da missão e os eixos de formação integral, comunicação e diálogo estratégico com a sociedade. Todo o processo de atualização do Estatuto da CNBB está sendo acompanhado pelo Instituto Nacional de Pastoral Padre Alberto Antoniazzi (INAPAZ), organismo de assessoria teológico-pastoral da CNBB.

 

Bispos na plenária geral da 59ª Assembleia Geral da CNBB – Fotos: Victoria Holzbach