Você está em:

“Liberdade religiosa é valorizar os irmãos em suas diferenças”, diz Papa Francisco na primeira intenção de oração de 2022

Na primeira intenção de oração deste ano, o Papa Francisco pede para rezarmos pelas pessoas que são perseguidas por causa de sua fé. O vídeo deste mês conta com o apoio da fundação pontifícia “Ajuda à Igreja que Sofre” (AIS), organização internacional católica que tem como missão acolher os fiéis onde quer que sejam perseguidos ou oprimidos.

O Papa Francisco ressalta que “a liberdade religiosa não se limita à liberdade de culto. Está ligada ao conceito de fraternidade e para começar a percorrer os caminhos é necessário não só respeitar os outros, mas valorizá-los em suas diferenças e reconhecê-los como verdadeiros irmãos”.

De acordo com o Relatório sobre a Liberdade Religiosa no Mundo publicado pela AIS, em abril de 2021, a liberdade religiosa foi violada em um terço dos países do mundo. O documento também aponta que mais de 646 milhões de cristãos vivem em nações onde a liberdade religiosa não é respeitada.

Desde 2020 tem sido denunciado que as minorias étnicas e religiosas, especialmente as de origem muçulmana, não desfrutam de plenos direitos de cidadania nos países em que vivem.

Assista ao vídeo especial: