Você está em:

Guardiões do Santuário: caeteenses abraçam a “menor basílica do mundo”

As celebrações pelos 62 anos da consagração de Minas Gerais a Nossa Senhora da Piedade, Padroeira do Estado, no dia 31 de julho, guardam um momento que tocou especialmente os padres que cuidam do Santuário Basílica Nossa Senhora da Piedade: a peregrinação de fiéis caeteenses que, no próprio domingo, 31, repetiram o gesto de seus antepassados e subiram a Serra da Piedade, em solidária ajuda à Igreja, no cuidado com o Santuário. Os peregrinos participaram da Missa na menor basílica do mundo, Ermida da Padroeira de Minas Gerais, e renovaram a sua consagração a Nossa Senhora da Piedade. Caeteenses devotos de Maria Santíssima, ao final da celebração, em gesto de apoio ao Santuário Basílica Nossa Senhora da Piedade, abraçaram simbolicamente a Ermida.

Padre Wagner Calegário, reitor do Santuário, ao lado dos pró-reitores, padres Felipe Carvalho e Samuel Fidelis, se emocionou com o gesto dos peregrinos caeteenses. “Eles sabem que são os primeiros guardiões do Santuário, ainda mais corresponsáveis pelos cuidados com a sua preservação. Reconhecem que o Santuário é tesouro especialmente para as cidades mais próximas, atraindo turistas, movimentando a economia, oferecendo a possibilidade de uma contemplação que fortalece a interioridade humana. Ao abraçarem a Ermida, expressando apoio à gestão do Santuário, aquecem o nosso coração e colocam-se ao lado de todas as ações que têm, cada vez mais, consolidado a Casa da Padroeira de Minas Gerais como referência nacional e internacional na acolhida aos peregrinos”, destaca padre Wagner, muito agradecido aos romeiros caeteenses.

A programação do Jubileu da Padroeira de Minas Gerais, vivida de julho a setembro, pode ser acompanhada clicando aqui (link).