Você está em:

Dom Walmor institui Comissão Arquidiocesana para proteção de Crianças, Adolescentes e Vulneráveis

 

O arcebispo metropolitano de Belo Horizonte, dom Walmor Oliveira de Azevedo, cria a Comissão Arquidiocesana para a proteção de Crianças, Adolescentes e Vulneráveis e nomeia seus integrantes. A iniciativa reafirma o compromisso da Igreja na proteção de crianças, adolescentes e vulneráveis.

A instituição da Comissão está em sintonia com o pedido do Papa Francisco, na Carta Apostólica em forma de Motu Proprio “Vos Estis Lux Mundi”: criação de comissões dedicadas a acolher vítimas de violência e a contribuir para a apuração de eventuais ocorrências. Também segue os parâmetros estabelecidos pela Comissão Especial para Proteção de Crianças, Adolescentes e Vulneráveis da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).

A Comissão da Arquidiocese de Belo Horizonte é formada por peritos de diferentes áreas do conhecimento: Teologia, Direito, Psicologia, Assistência Social, Comunicação.

A violência contra crianças, adolescentes e vulneráveis é grave problema social. Segundo estudo divulgado pelo Governo Federal, a grande maioria das ocorrências concentra-se no ambiente doméstico – cerca de 70%, com crimes cometidos por familiares ou pessoas que frequentam a casa das vítimas. Assim, a Comissão Arquidiocesana para a Proteção de Crianças, Adolescentes e Vulneráveis da Arquidiocese de Belo Horizonte busca também inspirar outros segmentos sociais no enfrentamento às diferentes formas de violência que ameaçam, especialmente, os indefesos da sociedade.

A Comissão da Arquidiocese de Belo Horizonte foi criada no dia 24 de junho, Solenidade da Natividade de São João Batista.

Leia o ato que institui a Comissão e o decreto que nomeia seus integrantes