Você está em:

Dica literária: “Também os Demônios creem, e tremem”, por padre Junior Vasconcelos

A Dica Literária é o novo espaço no site da Arquidiocese BH, onde sacerdotes compartilham livros que leram e recomendam. A dica da estreia fica com padre Junior Vasconcelos do Amaral, professor na PUC Minas e doutor em Teologia Bíblica pela Faculdade Jesuíta de Filosofia e Teologia (Faje). Padre Júnior nos traz essa belíssima sugestão de leitura: “Também os Demônios creem, e tremem” A Carta de Tiago, do padre Johan Konings. “Trata-se de uma obra pequena, muito gostosa de ler e satisfatória para quem quer conhecer mais acerca da Carta de Tiago”. Confira a dica completa: 

Um livro não se julga por sua extensão de páginas, mas por sua profundidade; por seu efeito em nós.
Venho com admiração de discípulo, apresentar o mais atual livro do Prof. Dr. Pe. Johan Konings, jesuíta, professor emérito da FAJE, em Belo Horizonte, que aos oitenta anos continua a produzir, ler e escrever. A obra “Também os Demônios creem, e tremem” A Carta a Tiago, lançada pela Editora Loyola, é prefaciada por outro grande e famoso biblista, amigo de Pe. Konings, Frei Carlos Mesters.

A obra se divide em Introdução, Leitura da Carta de Tiago e Conclusão, com um Apêndice, no qual Konings evidencia a proximidade (familiaridade literário- teológica) entre a carta de Tiago e o Livro de Sirácida (Sabedoria). Para Konings, Tiago Menor é o autor da carta, ele era o “irmão” do Senhor (parentesco familiar com Jesus), chefe da comunidade de Jerusalém e figura de autoridade (1Cor 15,7). Após esta breve introdução, Konings passa a ler a Carta de Tiago e comentá-la com muita clareza, própria de um exegeta-biblista maduro e sem vaidades.

De linguagem simples, acessível, Konings não fica apenas “na letra da carta, mas consegue revelar algo do espírito que anima a letra por dentro”, afirma Frei Carlos Mesters (p. 8). Konings percorre toda carta de Tiago encontrando as chaves de leitura para a mesma. Trata-se, sabemos, de uma carta pouco estudada, mas de beleza e profundidade incomparáveis no canon (lista dos livros inspirados) do Novo Testamento. Tiago trata de temas espinhosos, como os pobres e ricos (4,13-5,6), conflitos internos, discórdia (Tg 4,1-12) disputas, tentação e provações. Lendo o texto de Konings pode-se observar que há inúmeras frases de Jesus dentro da obra de Tiago, frases possivelmente herdadas da ipsissima verba Iesu (igualíssimas palavras de Jesus) ou ainda da Fonte Q (fonte dos ditos de Jesus). Na Conclusão, o título da Carta se mostra pleno de sentido: “Também os demônios creem em Deus, e tremem” (Tg 2,19).

Os demônios creem, mas não agem conforme a justiça e a misericórdia de Deus, por isso apenas tremem. “A preguiça é o travesseiro do demônio” (p. 73), resume Konings, como símbolo daqueles que têm uma fé inoperante, incapaz de mudar a história, de se compromissar por um mundo melhor, fugindo sempre para as coisas superficiais, sentimentais e até supersticiosas (crendices). Os demônios, na obra, simbolizam aqueles que não investem na práxis do amor, da justiça e da paz.

Por fim, trata-se de uma obra pequena, muito gostosa de ler e satisfatória para quem quer conhecer mais acerca da Carta de Tiago e se compromissar mais ainda para que a encarnação da Palavra na vida aconteça, na colaboração com a concretização do Reino de Deus, já entre nós e ainda não consumado, para o qual somos todos destinados pela fé em Jesus Cristo.