Você está em:

Comunicado – Encenação da Paixão de Cristo no Santuário Arquidiocesano São José

A Arquidiocese de Belo Horizonte respeita as diferentes formas de expressão cultural, mas sublinha que as igrejas e, especialmente, o presbitério devem acolher somente o sagrado que está em plena sintonia com a liturgia, sem gerar estranhamentos ou polêmicas entre os que professam a fé cristã católica. Assim, a Cúria Metropolitana de Belo Horizonte manifesta a sua desaprovação em relação à cena do Teatro da Paixão de Cristo apresentada no Santuário Arquidiocesano São José. Trata-se de inadmissível uso inadequado da Igreja e de seu presbitério, desviando a atenção do povo de Deus do mistério celebrado na Semana Santa: a paixão, morte e ressurreição de Jesus.

O Santuário Arquidiocesano São José, há mais de um século, está sob os cuidados pastorais dos padres redentoristas, missionários que são guardiões deste templo antes mesmo da criação da Arquidiocese de Belo Horizonte. Sob a gestão pastoral da Congregação Religiosa, os padres redentoristas são os primeiros servidores do Santuário, com autonomia na coordenação de suas atividades. Naturalmente, este trabalho precisa ser realizado em comunhão e unidade com a Cúria Metropolitana, em sinergia com a rede de comunidades de fé de Belo Horizonte e de outros 27 municípios da Região Metropolitana. Sublinhe-se que a Congregação dos Padres Redentoristas, em nota, com humildade, lamentou a polêmica cena incorporada na apresentação deste ano, esclarecendo os fiéis, cumprindo à Cúria Metropolitana acrescentar que o governo pastoral da Arquidiocese de Belo Horizonte defende o princípio cristão da correção fraterna – “Tu e ele a sós”, conforme orienta a Palavra de Deus. Isto significa que discernimentos e alinhamentos não podem se configurar julgamento público, no âmbito das redes sociais, com ataques a pessoas, adotando um estilo agressivo incompatível com a vida cristã.

É tempo de voltarmos o nosso olhar para o mistério celebrado neste tempo pascal, reconhecendo a centralidade de Cristo Ressuscitado, vida que vence a morte, fonte inesgotável de duradoura alegria.

Assessoria de Comunicação e Marketing – Arquidiocese de Belo Horizonte
23 de abril de 2022