Você está em:

Comissão para a Ecologia Integral da CNBB promove live com atingidos pelo rompimento da barragem de rejeitos de minério em Brumadinho

Na memória dos dois anos do rompimento da barragem de rejeitos de mineração em Brumadinho (MG), a Comissão Episcopal Especial para a Ecologia Integral e Mineração da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) promove uma live, nesta sexta-feira, às 19h, dentro da programação da II Romaria Regional a Brumadinho. O evento virtual terá a presença de familiares de vítimas e ativistas que denunciam os efeitos do modelo de mineração brasileiro. A live será transmitida pelo canal da CNBB no Youtube.

O bispo auxiliar de Belo Horizonte (MG) e membro da Comissão para a Ecologia Integral da CNBB, dom Vicente de Paula Ferreira, participará da live. Estarão com ele Alexandre Gonçalves, da Rede Igrejas e Mineração; Marcela Rodrigues, do Movimento Águas e Serras de Casa Branca e familiar de vitima fatal do crime da Vale; e Luiz Paulo Siqueira, do Movimento pela Soberania Popular da Mineração.

Dom Vicente explica que a II Romaria Regional pela Ecologia Integral a Brumadinho, marcando os 2 anos da tragédia em Brumadinho, tem como tema “Do luto à luta”. “Diante da Pandemia que estamos atravessando, as atividades serão virtuais. Com vídeos cartas, saraus, celebrações eucarísticas, lives, vigílias construímos uma bonita corrente de romeiros e romeiras”, partilhou.

Entre as atividades preparatórias para a Romaria, houve o lançamento do Pacto dos Atingidos, um documento que, segundo o bispo, firmará o compromisso em sempre fazer memória das 272 pessoas que morreram, em exigir justiça e reparação integral e em buscar caminhos de Ecologia Integral. “Com isso, esperamos que nosso luto seja verbo, porque lutamos pela construção do Reino de Deus, como discípulos missionários de Jesus”, afirma dom Vicente.

O bispo ainda compôs uma música para animar a mobilização dos romeiros. O nome da canção é “Mutirão”.

“Somos todos irmãos
Ninguém solta a mão de ninguém
Unidos num só coração
Assim seja, amém”
(Dom Vicente Ferreira)