Você está em:

Comissão Arquidiocesana de Escolas Católicas reflete sobre a Campanha da Fraternidade 2022

O  17º Encontro da Comissão Arquidiocesana de Escolas Católicas da Arquidiocese de BH (CAEC) apoiado pela Associação Nacional de Educação Católica do Brasil (ANEC) propôs uma reflexão sobre o tema e o lema da Campanha da Fraternidade 2022: “Fraternidade e Educação: fala com sabedoria, ensina com amor”. O encontro que aconteceu no formato online foi dirigido a todas as pessoas  dedicadas a educação católica na Arquidiocese de Belo Horizonte, interessadas em se aprofundar nessa importante temática.

O professor Agripa Mayrink, do Colégio Loyola de Belo Horizonte, conduziu o encontro. Ele ressaltou a alegria, o sentimento de confraternização entre os educadores e a gratidão pela oportunidade das reflexões. Padre Márcio Ribeiro de Souza, coordenador da Comissão Arquidiocesana das Escolas Católicas, lembrou que o pacto educativo global propõe colocar a pessoa no centro, ativando assim as melhores energias. “É um chamado para que toda as instituições do mundo, igrejas e governos priorizem uma educação humanista e solidária como forma de transformar a sociedade.”

Pedagogia de Jesus 

Frei João Ferreira Junior, reitor do Instituto Santo Tomás de Aquino,  em Belo Horizonte, fez uma explanação que levou à profunda e poética reflexão sobre a Pedagogia de Jesus. Ressaltou o diferencial confessional e o carisma das escolas católicas e lembrou que “a fé não é um conteúdo que se ensina, é um encontro que se faz.”  Encontro, que segundo ele, pode ser encorajado pelo amor.  “A Pedagogia da Iniciação é essa exigente arte de tomar pelas mãos e conduzir pelo caminho.” Para inspirar a reflexão, Frei João, convidou todos a lerem juntos a passagem do Evangelho de João (Jo, 8), e lembrou que Jesus nunca perdia a oportunidade de ensinar, fazendo isso nos mais diferentes e impensados lugares. Frei João também refletiu sobre os resultados da educação: “Que tipo de pessoa formamos, mais assenhorada de si? Apropriadas da própria história? Mais capazes de seguir adiante?.”

 O currículo e a formação     

Aline Ferreira, Coordenadora Pedagógica do Colégio Marista Dom Silvério, fez uma interessante exposição sobre o papel do currículo na formação da pessoa. Ela lembrou da importância de a escola pensar quais são os valores e os afetos privilegiados no currículo e se eles vão além do conteúdo acadêmico, formando pessoas que aprendam a fazer melhor e mais, cuidando da Casa Comum, com cuidado consigo mesmo, com o próximo e com o mundo.  Lembrando o lema, “Fala com sabedoria, ensina com amor”, Aline mencionou o educador Paulo Freire que colocou o sentimento no centro da pedagogia, e o escritor Rubem Alves, ao explicar que o aprendizado nasce a partir de uma relação de afeto.

Sente compaixão

Diretora institucional da Sociedade Inteligência e Coração, mantenedora dos colégios Santo Agostinho, Aleluia Heringer, falou, de forma muito emocionante, sobre a sua trajetória pessoal na educação e lembrou como a escola marca cada um de nós. Ressaltou sobre a importante missão dos educadores de acolhida àqueles que sofrem no ambiente escolar. “Quem vê a multidão e sente compaixão.”  Gregory Rial coordenador do serviço de animação pastoral da Anec, explicou sobre o trabalho desenvolvido pela entidade para trabalhar a campanha da fraternidade nas escolas católicas.  Para que elas se tornem cada vez mais “sábias e amorosas.”

Juntos, os participantes do 17º Encontro da Comissão Arquidiocesana de Escolas Católicas da Arquidiocese de BH, rezaram a Oração da Campanha da Fraternidade 2022:

 

Pai Santo, neste tempo favorável de conversão e compromisso,
dai-nos a graça de sermos educados pela Palavra que liberta e salva.

Livrai-nos da influência negativa de uma cultura em que
a educação não é assumida como ato de amor aos irmãos
e de esperança no ser humano.

Renovai-nos com a vossa graça para vencermos o medo, o desânimo e o cansaço,
e ajudai-nos a promover uma educação integral, fraterna e solidária.

Fortalecei-nos, para que sejamos corajosos na missão de educar para a vida plena em família, em comunidades eclesiais missionárias, nas escolas, nas universidades e em todos os ambientes.

Ensinai-nos a falar com sabedoria e educar com amor!

Fazei com que a Virgem Maria, Mãe educadora, com a sabedoria dos pequenos e pobres,
nos ajude a educar e servir com a pedagogia do diálogo, da solidariedade e da paz.

Por Jesus, vosso Filho amado, no Espírito, Senhor que dá a vida.
Amém.