Você está em:

Arquidiocese de Belo Horizonte participa do evento global “Economia de Francisco e Clara” 

Jovens da Arquidiocese de Belo Horizonte marcam presença no evento global que vai debater a “Economia de Francisco e Clara”.  Ao todo, 100 jovens brasileiros terão a oportunidade de vivenciar essa experiência internacional, que acontecerá de 22 a 24 de setembro, em Assis, na Itália.

Da Arquidiocese de Belo Horizonte para a Economia de Francisco e Clara estarão em Assis, Douglas Felipe, seminarista da Arquidiocese de BH e estudante do Curso de Filosofia da PUC Minas; José Maurício, integrante em pastorais da Arquidiocese de BH, e é aluno do Curso de Serviço Social da PUC Minas, Thiago Flores, que é doutorando do Programa de Pós-graduação em Ciências Sociais da PUC Minas;  Márcio Bernardo, coordenador do projeto Presença Solidária da Providens/Veaspam e a professora do Curso de Economia da PUC Minas e presidente do Conselho Regional de Economia de Minas Gerais, Tânia Teixeira.

Nesta semana, quatro jovens membros do Grupo de Reflexão e Trabalho para a Economia de Francisco e Clara da PUC Minas embarcaram rumo à Assis, são eles: o sociólogo e membro do Núcleo de Estudos Sociopolíticos Nesp/PUC Minas Eduardo Brasileiro, a economista e funcionária da PUC Minas Emanuelle Araújo da Silveira, a mestre em Relações Internacionais e defensora de direitos humanos Marina Oliveira e o professor da pós-graduação da PUC Minas e pesquisador associado ao Núcleo de Pesquisas em Ética e Gestão Social do PPGA/PUC Minas Ramon Ferreira.

O evento, que tem como tema “Papa Francisco e Jovens de Todo o Mundo para a Economia de Amanhã”, contará com a presença de 1000 jovens de todo o mundo para repensar uma economia centrada no ser humano e na formulação de alternativas aos dilemas contemporâneos.

O encontro, em Assis, busca consolidar uma comunidade global ‘A Economia de Francisco e Clara’ com a realização de painéis sobre as colheitas da “Economy of Francesco” que apontarão os trabalhos já produzidos no mundo inteiro, ao longo dos últimos dois anos. Além disso, as reuniões serão organizadas no formato de vilas que debaterão temas, como trabalho e cuidado, economia e as mulheres, políticas para a felicidade, vida e estilo de vida, negócios e paz, desigualdades, energia e pobreza, finanças e humanidades, vocação e lucro e agricultura e justiça.

A organização conta com o apoio da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), da Rede Igrejas e Mineração, Grupo de Reflexão e Trabalho para a Economia de Francisco e Clara da PUC Minas e Casa Galilei.