Você está em:

Um ano do Observatório da Evangelização

O Observatório da Evangelização da Arquidiocese de Belo Horizonte celebra um ano de caminhada e se alegra ao perceber como nossa Igreja tem trajetórias bonitas nas mais diferentes realidades.

Criado no ano de 2013 pela Arquidiocese, na PUC Minas, o Observatório da Evangelização inicia os trabalhos em 2014. Nasce da sintonia entre as buscas de resposta da Igreja Particular de Belo Horizonte aos desafios suscitados pela cultura contemporânea à ação evangelizadora e os apelos do Pontifício Conselho para a Promoção da Nova Evangelização.

É um projeto da Igreja Católica a serviço da concretização da missão de evangelizar e fecundar a sociedade atual com os valores do Evangelho de Jesus Cristo. Em sintonia com as Diretrizes da Ação Evangelizadora da Arquidiocese de Belo Horizonte (2013-2016), definidas e assumidas na IV Assembleia do Povo de Deus, três dimensões estruturam as atividades do Observatório:

•    Espiritualidade encarnada e de comunhão
•    Renovação da vida comunitária
•    Inserção social da Igreja

A PUC Minas, ciente de sua missão de “promover o desenvolvimento humano e social, tendo como base os valores da ética e da solidariedade e o compromisso com o bem comum, mediante a produção e disseminação das ciências, das artes e da cultura, a interdisciplinaridade e a integração entre a Universidade e a sociedade” –, acolhe prontamente tal proposta e disponibiliza os recursos necessários para concretizar e consolidar o projeto do Observatório.

E Para que todo o Povo de Deus desta arquidiocese possa partilhar conosco da esperança que brota a partir das observações feitas ao longo deste ano, publicaremos, neste espaço, o olhar do Observatório sobre algumas formas de ser Igreja entre nós.

Nesta edição, apresentamos aos leitores do Jornal Opinião e Notícias digital o Movimento das Pequenas Fraternidades, que nasceu na Paróquia Nossa Senhora de Guadalupe, no Bairro Castelo.

Um olhar sobre as pequenas fraternidades

O Movimento surgiu da inspiração de um sacerdote e uma leiga, atentos aos desafios que a vida urbana impõe à Igreja. O desejo de unir as pessoas em encontros fraternos fortaleceu a caminhada da Paróquia nascente e hoje se expande aos bairros Estoril e Buritis. Por ser uma experiência significativa de evangelização, nosso desejo é que seja fonte de inspiração para outras comunidades, para que busquem enraizar, cada qual ao seu modo, a Boa Nova do Reino ali onde quer que esteja.

 

Para conhecer um pouco mais sobre o trabalho do Observatório da Evangelização e o Movimento das Pequenas Fraternidades, clique aqui.
 


Encontro dos integrantes das Pequenas Fraternidades