Você está em:

Sobre respeito, disciplina e outros valores

 

Pouco mais de um mês para o início da Copa do Mundo da FIFA, o noticiário brasileiro e internacional foi inundado com o trágico e absurdo fato do torcedor morto por um vaso sanitário lançado por um torcedor criminoso dentro de um estádio de futebol no Recife.

Emblemático. Parece que a notícia veio para nos lembrar de que perdemos a grande oportunidade de transformar a realização do Mundial da FIFA aqui no Brasil numa bela “desculpa” para resolvermos de vez a questão da violência dentro dos estádios de futebol no País.

 

Os legados de infraestrutura urbana e esportiva são muito importantes para consolidar a percepção
do “valeu a pena sediar um megaevento
esportivo”, mas os
legados não podem
ficar só no terreno do “físico”

É caso, sim, de polícia e de justiça, que necessita de mudanças concretas na forma como esses crimes são enquadrados e punidos e na relação entre os clubes e as torcidas organizadas.

Mas deveria ser também um caso de comunicação. Não vi em nenhum momento nessa caminhada até a Copa de 2014, uma campanha estruturada que promovesse não o futebol em si, mas, sim, valores intrínsecos ao esporte e “causas” a eles associadas. Estamos falando de respeito, excelência, disciplina, superação, fair play. Valores tão caros a qualquer sociedade e tão em baixa na nossa…

Em Pequim, os chineses aprenderam o conceito de fila e deixaram de cuspir nas ruas, estimulados pelo fato de que seriam os anfitriões do mundo durante os Jogos Olímpicos e Paralímpicos de 2008.

Os legados de infraestrutura urbana e esportiva são muito importantes para consolidar a percepção do “valeu a pena sediar um megaevento esportivo”. Mas os legados não podem ficar só no terreno do “físico”.

Temos uma nova oportunidade, agora rumo a 2016, de trabalharmos a realização dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos do Rio em outras “causas” tão necessárias, como a melhoria do transporte público e das condições de treinamento dos atletas. Esse é o terreno da comunicação e do engajamento. É, portanto, o nosso campo de jogo, profissionais de comunicação corporativa e PR!

Vamos nos inspirar e engajar nossos clientes, internos e externos?

 

Carina Almeida
Bacharel em Economia pela UFRJ
e em Comunicação Social pela PUC-RIO