Você está em:

Revendo a História e fazendo Memória

 Catequese Renovada. Orientações e Conteúdos CNBB. 

 

Neste mês de abril estamos comemorando trinta anos do documento Catequese Renovada. Uma catequese dinâmica, vivencial, que nos ajuda a perceber como a Palavra de Deus se faz presente e ilumina a nossa caminhada de fé. Convido a todos a fazermos memória de algumas das orientações que nos foi dada por meio desse documento renovador das práticas catequéticas.

As orientações catequéticas inspiradas nos documentos (Vaticano II, Medelin, Puebla, Evangelii Nuntiandi e Catechesi Tradendae) são respostas aos apelos do Papa João Paulo II feitos durante visita ao Brasil, em 1980, quando disse: “A catequese é uma urgência, o que faz dela prioridade”. Esse documento marcou a história da Catequese no País. Procurou fundamentar os princípios para a catequese e as exigências para um bom processo de educação da fé. Foi o responsável por grande esforço de melhoria na formação dos catequistas, na organização da catequese e nos recursos a serem utilizados, entre outros aspectos.

 

“Jesus nos convoca a dar continuidade à vivência comunitária, na certeza de que, assim, Ele estará no meio de nós”

A Catequese Renovada provocou nova caminhada. Surgiram desafios. E tendo como base esses novos desafios, a partir da realidade brasileira, pode-se dizer que a Catequese na Igreja tem hoje as seguintes características:

O processo de iniciação à vida de fé

A Catequese é inspirada, sobretudo, no modelo catecumenal e contempla as seguintes dimensões: descoberta de cada um como pessoa, experiência pessoal de Deus e adesão a Jesus Cristo. Vida orientada pelo Espírito, participação na comunidade, oração e crescimento no serviço fraterno. Contempla, ainda, a transformação da sociedade de acordo com os valores do Reino: compreensão da formulação da fé, diálogo ecumênico e inter-religioso, consciência ecológica. Está muito além de uma catequese simplesmente doutrinal, educa para a vida de fé. Orienta os adultos, jovens, adolescentes e crianças para a experiência e a vivência cristã. A fé tem que estar ligada à vida e aos problemas das pessoas e da sociedade.

Vivência da fé em comunidade

Deus quer santificar e salvar os seres humanos e fazer deles um povo que reconhece na verdade e fielmente o sirva. Ele se revelou e continua a se revelar principalmente a uma comunidade: o povo de Deus.
O objetivo da Catequese é formar a comunidade. Portanto, o testamento de fé da comunidade é fundamental para a catequese. A própria catequese, os catequistas, os catequizandos e as famílias devem ter uma convivência fraterna pela qual aprofundam a fé, celebram e rezam juntos. Jesus deixou uma comunidade viva e nos convoca a dar continuidade a essa vivencia comunitária, na certeza de que, assim, Ele estará sempre presente no meio de nós.

Para refletir

No tempo dos Apóstolos, a vivência fraterna na comunidade, celebrada principalmente na Eucaristia, representava a maneira mais alta de traduzir na vida a mensagem de Cristo Ressuscitado (I Cor 11,17 – 19). Como está a vivência fraterna na minha comunidade? Convido você a aprofundar essa reflexão conosco, na próxima edição.

 

Maria José Gomes
Comissão Arquidiocesana de Catequese de BH