Você está em:

Paróquia aposta na arte e na cultura para promover a cidadania


Aula teórica de música no  Núcleo Integrado de Arte, Educação e Valorização da Cidadania

 

A Paróquia Nossa Senhora do Pilar, em Nova Lima, realiza importante trabalho voltado para o desenvolvimento intelectual e cognitivo de crianças e adolescentes, de 8 a 16 anos. Os cursos de teatro e música tiveram início, agora, em 2014, e são uma resposta concreta a um desejo alimentado pelo atual pároco, padre José Marcilon, desde 2010, quando  chegou à comunidade.

Segundo Carlos Alberto Ribeiro, coordenador de Projetos da Sociedade de Obras de Beneficência e Assistência Social e Cultural (Sobras), instituição responsável pelas obras da paróquia, o que move o projeto é apostar na arte e no esporte como caminhos para aprimorar a cidadania. “É fundamental agregar e proporcionar mais conhecimento e experiências de qualidade na formação das crianças e dos jovens”, afirma.

No curso de Formação Musical do Projeto Orquestra Jovem, estão matriculados 60 alunos, que têm como disciplinas práticas Instrumento e Canto Coral ( Técnica vocal e Instrumentos)  e   de fundamentação teórica (Musicalização,Percepção Musical e História da Linguagem Musical, em seus vários níveis). Ainda são ministradas aulas de Prática Coral, nas modalidades Coro infantil e adulto; Prática de música de câmara; Prática de orquestra sinfônica; Prática de orquestra de flautas; Prática de orquestra de sopros e Prática de orquestra de Cordas Populares.

 

Nossas ações têm como objetivo melhorar as condições humanas. Ficamos felizes ao observar que já fazemos a diferença

O curso de Teatro tem 68 alunos divididos em quatro turmas, todas elas bem avaliadas pelos professores Regis Santos, Paula Corrêa, Manuela Rebouças e Hortência Maia.  Embora seja pouco o tempo de trabalho, o retorno, segundo eles, tem sido muito positivo. Otimistas com os resultados iniciais, os professores acreditam que além de proporcionar o desenvolvimento de talentos, o crescimento humano virá com o exercício de técnicas e vivências. “É notório que o teatro contribuiu para a melhora do relacionamento interpessoal, na socialização, dentre outros aspectos”, afirma o coordenador.

O que pode parecer apenas investimento na cultura, segundo Carlos Alberto, é responsabilidade social por inteiro. “Nossas ações têm como objetivo melhorar as condições humanas. Desde a sua fundação, a Sobras tem ajudado as famílias, por meio de parcerias e de doações. E, até hoje, nossas ações só se tornam possíveis porque há pessoas e instituições que estão investindo e acreditando em nosso trabalho. Fazer parte da mudança das crianças e jovens carentes e norteá-los para que tenham condições de um futuro melhor é a nossa recompensa final. Ficamos felizes ao observar que já fazemos a diferença”, afirma.

 

Os cursos de teatro e música fazem parte do projeto “Núcleo Integrado de Arte Educação, e Valorização da Cidadania”, que teve início  no ano de 2013, com  aulas gratuitas de caratê para crianças e jovens, encaminhados pelas escolas públicas e pelos Centros de Referência em Assistência Social – CRAS.

Deste modo, a Sobras busca coordenar as obras e movimentos sociais, articulando e desenvolvendo a ação da comunidade, em projetos diversos nas áreas cultural, educacional, social e assistencial. Além disso, é dada especial atenção à defesa, preservação e conservação do meio ambiente e promoção do desenvolvimento sustentável. Promover o voluntariado, a ética, a paz, a cidadania e valores universais como a defesa dos direitos da criança e do adolescente, segundo Carlos Alberto, também fazem parte da missão desta obra, junto à comunidade. 

 

Núcleo Integrado de Arte, Educação e Valorização da Cidadania

 


Reunião de pais dos alunos do projeto Orquestra Jovem

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

  

 

 

 

Adolescente recebe atendimento odontológico do Projeto
Criança Aprendiz

 

 

Aula de caratê na Escola José Francisco da Silva

 

Atividade na Escola Martha Drumond

 


Aula de caratê na Praça Bernardino de Lima

 


Aula inaugural no espaço da Sociedade de Obras de Beneficência e Assistência Social e Cultural