Você está em:

O Endomarketing como instrumental na Pastoral do Dízimo-artigo de dom Edson Oriolo-bispo auxiliar da Arquidiocese de BH

Endo” provém do grego e quer dizer “ação interior ou movimento para dentro”. Endomarketing é, portanto, marketing para dentro. É a utilização de modernas ferramentas de marketing, porém, dirigidas ao público interno das organizações. São ações estruturais que visam a ação para o mercado.

A palavra “Endomarketing”, hoje, engloba todas as atividades empresariais que são realizadas no âmbito da Comunicação Interna. Ela atua como estratégia de aproximação funcionário-empresa e pode ser desenvolvida em qualquer ambiente organizacional de mudança e por instituições de todos os portes, sem exigir profundas ou onerosas transformações estruturais ou gerenciais.

A expressão surgiu como forma de alertas aos administradores de que existe também o cliente interno, que também deve estar satisfeito com a empresa, suas metas, seu ambiente de trabalho, salário e relações interpessoais na empresa. O publico interno deve estar satisfeito com o nível de informação que recebe nas transformações gerenciais em busca de qualidade e competitividade.

Saber manifestar com eficiência informações é uma tarefa árdua. Por isso, o trabalho da Comunicação Interna (Endomarketing para o publico interno) usando das estratégias que Breguez ensina sobre o Endomarketing, podemos atuar com as seguintes ferramentas na Pastoral do Dízimo:

1.Organização: Organizar atividades internas de integração entre os agentes da Pastoral do Dízimo. Organizar encontros com atividades diversificadas (treinamentos de comunicação e liderança, estudo) que busquem a integração dos agentes da Pastoral do Dízimo entre si e com as outras pastorais e movimentos. É importante que na formação para os novos agentes eles recebam conhecimento bíblico e teológico sobre a “Pastoral do Dízimo”.

2.Reunião da Pastoral do Dízimo – com várias finalidades e objetivos – organizar com eficiência as reuniões da pastoral – reuniões gerais, reuniões de avaliação, reuniões de treinamento, de planejamento ou confraternização – é muito importante para se ter qualidade. São necessárias as informações sobre conhecimento geográfico da paróquia, perseverança, dedicação e presteza nos trabalhos pastorais, baixa conscientização dizimal, não aplicação de ferramentas gerenciais e de recursos humanos etc…

3.Festividades diversas(Natal, Ano Novo, Páscoa e outras). Toda pastoral do dízimo deve organizar as festividades como forma de integração, entretenimento e lazer para os dizimistas. Estas confraternizações ajudam no equilíbrio interno e fortalecem a coesão da pastoral.

4.Cumprimentos (aniversário natalício, aniversario de casamentos etc…). São muito usados como forma de integrar e valorizar os dizimistas e melhorar a qualidade das relações interpessoais na pastoral.

5.Testemunhos e homenagens – São usados como forma de valorizar pessoas. Assim os testemunhos e as homenagens devem ser feitos a cada mês, de acordo com a organização interna e a necessidade. Os dizimistas acabam se integrando à vida paroquial, exercendo um ministério.

6.Divulgação- Usar de programas de comunicação interna (boletim, relatório,folheto (prestação de contas), audiovisual, mensagens, correspondências etc). A comunicação interna é de suma importância para o funcionamento da pastoral. Passar as informações necessárias com eficiência, rapidez e qualidade para que todos os agentes trabalhem adequadamente aumentando a conscientização dizimal. Essa preocupação é primordial dentro do planejamento da pastoral.

Enfim, quando a Pastoral caminha em busca de qualidade interna, ela deve reestruturar seu sistema de comunicação para atender melhor os dizimistas. A comunicação é hoje uma ferramenta estratégica para o bom desempenho das pastorais, principalmente a pastoral do dízimo. Aí está a razão do seu sucesso.

 

 

 

 

 

 

 

Dom Edson José Oriolo dos Santos é bispo auxiliar da Arquidiocese de Belo Horizonte, mestre em Filosofia Social pela PUC Campinas, especialista em Aristóteles, pela Unicamp, e em Marketing, pela Universidade Gama Filho. Também pela Universidade Gama Filho, é pós-graduado em Gestão de Pessoas