Você está em:

Nota de falecimento – Padre João Batista Libanio, SJ

A Arquidiocese de Belo Horizonte se solidariza com os familiares e amigos do padre João Batista Libanio, religioso da Companhia de Jesus – Jesuítas (SJ), que faleceu na manhã desta quinta-feira, 30 de janeiro, aos 81 anos, em Curitiba (PR), em decorrência de um infarto.

Reconhecido mundialmente por seu profundo conhecimento na área teológica e sua ação pastoral junto aos mais simples, padre Libanio prestou importante e valioso serviço à Arquidiocese de Belo Horizonte. Contribuiu, semanalmente, durante anos para o Jornal de Opinião e, recentemente, para o Jornal Opinião e Notícias digital, com a coluna O Olhar do Teólogo. Era doutor em Teologia, professor na Faculdade Jesuíta de Filosofia e Teologia e vigário da Paróquia Nossa Senhora de Lourdes, em Vespasiano.

O velório será realizado na sexta-feira, dia 31, a partir das 11h, no auditório da Faje – Faculdade Jesuíta de Filosofia e Teologia (Avenida Dr. Cristiano Guimarães, 2127 – bairro Planalto – BH/MG). No sábado,  às 8h, o arcebispo dom Walmor Oliveira de Azevedo preside Missa. Em seguida, o corpo segue para velório na Paróquia Nossa Senhora de Lourdes, em Vespasiano. O enterro será no sábado, às 17h, no Cemitério Bosque da Esperança – Rua Aldemiro Fernandes Tôrres, 1.500, Bairro Jaqueline – BH.

Mensagem do arcebispo dom Walmor Oliveira de Azevedo


Trajetória

Padre Libanio foi Diretor de Estudos do Pontifício Colégio Pio Brasileiro em Roma, durante os anos do Concílio Vaticano II. Estudou Filosofia na Faculdade de Filosofia de Nova Friburgo, no Rio de Janeiro, e também cursou em letras neolatinas na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio). Seus estudos de Teologia Sistemática foram concluídos na Hochschule Sankt Georgen, em Frankfurt, Alemanha, onde também estudou com os maiores nomes da teologia européia. Era mestrado e doutorado (1968) em teologia pela Pontifícia Universidade Gregoriana (PUG) de Roma.

Por mais de trinta anos dedicou-se ao magistério e pesquisa teológica. Foi professor de teologia na Universidade do Vale do Rio dos Sinos, em São Leopoldo, Rio Grande do Sul e do Instituto Teológico da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC Minas). Posteriormente foi professor da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. Atualmente, lecionava Teologia na Faculdade Jesuíta de Filosofia e Teologia, em Belo Horizonte.

É autor de mais de 125 livros, dos quais 36 de autoria própria e os demais em colaboração com outros autores, alguns editados em outras línguas. Além dos mais de 40 artigos em periódicos especializados, publicou inúmeros artigos em jornais e revistas.

Foi assessor da Conferência dos Religiosos do Brasil e do Instituto Nacional de Pastoral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).

Na entrevista “70 anos de um Teólogo”, concedida ao Jornal de Opinião, em junho de 2002,  padre Libanio fala sobre sua visão da vida:

“A fonte da vocação encontra-se no desejo, no entusiasmo e na alegria de servir o povo de Deus. Nada faz o ser humano ser tão feliz como colaborar no crescimento interior e espiritual das pessoas. Além desse nível estritamente pessoal, o trabalho pastoral estende, por diversas maneiras, a influência para campos mais vastos. No meu caso, lanço as sementes da palavra de Deus por muitos rincões quer por escrito nos livros e artigos, quer nas pregações e palestras”…
 

 Leia a entrevista completa aqui.

 

Confira, também, os artigos mais recentes  de padre Libanio, para o Jornal Opinião e Notícias

 

 A pedagogia de Jesus frente ao corporativismo

 

Esperança: força ou alienação?

 

Jovens católicos e o desafio da evangelização

 

A esperança de um ano melhor

 

Natal franciscano

O percurso existencial no sistema atual