Você está em:

Nosso encontro com Cristo

 

Nos nossos encontros de catequese, a grande finalidade é propiciar o encontro com Cristo. Quem se encontra com o Mestre não tem outra escolha senão segui-lo e anunciá-lo.

Ao retornarmos aos nossos encontros com os catequizandos, percorrendo juntos esse caminho de fé, vamos continuar com os ensinamentos do mestre, agindo como ele agia com seus discípulos, ensinando a prática das boas relações fraternas e testemunhando o amor.

Não podemos nos esquecer de algumas atitudes que nos ajudam em nosso “ser catequista” para com os nossos catequizandos:

 

Fazemo-nos presentes num processo de formação de uma nova cultura onde homens e mulheres se empenham em construí-la de forma a permitir uma maior realização humana

•Somos todos chamados por Deus a essa missão. Assim, se faz necessário buscar as formações adequadas, de forma continuada, para bem exercer a nossa missão em resposta ao chamado de Deus.

•Estar de bem com a vida e ser capaz de criar relações fraternas em todos os ambientes, num agir em que transparece a vida, o amor, a paz e o perdão em sintonia mais firme e coerente com Deus, assumindo valores que humanizam a vida de todos.

Fazemo-nos presentes num processo de formação de uma nova cultura onde homens e mulheres se empenham em construí-la de forma a permitir uma maior realização humana;

•Estar de bem com a vida, respeitando e ajudando a desenvolver a pluridimensionalidade da pessoa humana, sua autonomia e abertura ao outro e a Deus, uma cultura marcada pelo respeito à consciência de cada um, pela tolerância e abertura à diferença e multiculturalidade, pela solidariedade com toda a criação, pela rejeição das injustiças e por uma nova sensibilidade para com os pobres. É nessa nova cultura que se faz presente o nosso agir, a exemplo do mestre.

•Alimentar da Palavra de Deus e da Eucaristia.  Conhecer bem a Palavra de Deus, na Bíblia e na vida; conhecer a espinha dorsal de toda a escritura, que é o desejo de Deus de amar e salvar a humanidade. Ele, que se faz sempre presente, se comunica conosco ao longo dos tempos, faz aliança e manda seu próprio Filho para revelar seu imenso amor por todos nós; Ele, o Filho, que se faz Eucaristia para nós.  Na leitura e na escuta da Palavra sempre encontramos orientações para a vida, serenidade e força para dizer sim ao chamado de Deus. Sentimo-nos impulsionados para dedicarmos à causa de Jesus Cristo, com seu Espírito; discernimos melhor o sentido da vida. Nesse encontro com Deus podemos crescer em coragem, serenidade e sabedoria que vem da fé.

•Colocar na prática da vida os ensinamentos da fé. O Papa Francisco está sempre nos exortando a não assumirem uma posição pessimista diante das dificuldades presentes, nem uma posição de resistência e isolamento. Ele nos chama a unirmos nossas forças com todos aqueles que desejam ser construtores do desenvolvimento do homem integral.

Assim, com alegria, disposição e coragem, vamos aos nossos encontros catequéticos.

 

Neuza Silveira de Souza
Coordenadora da Comissão Bíblico-Catequética da Arquidiocese de BH