Você está em:

Muitas pessoas ficam impressionadas quando veem uma pessoa cega fazendo suas atividades normais! Andando, correndo, brincando, dançando, pulando, lavando uma louça, fazendo um café etc. E se perguntam: Como é que ela consegue fazer isso? Como consegue fazer aquilo? Ficam admiradas, com que fazemos e falamos!

Mas o que elas mais têm curiosidade de saber é o que pensamos, o que sentimos, como percebemos as coisas, enfim, querem saber como é o nosso mundo. Com certeza, você já deve ter ouvido falar que um cego tem o seu próprio mundo! Elas têm muita vontade de saber como é viver só escutando e tocando. Com certeza, você já deve ter ouvido isso: “Os cegos vem mais do que nós!”. E com certeza, você deve ter ficado confuso. Ou então: “Eles não podem ver com os olhos mas podem ver com o coração!” Você deve estar se perguntando: mas como é isso? Como eles enxergam melhor do que nós, se são cegos? Para que você entenda como é isso, vou explicar.

Quando você vê um objeto, você presta atenção no modelo, na cor e no tamanho. Não é? Mas nós, cegos, quando pegamos em um objeto, prestamos atenção no tamanho, no material de que ele é feito, na sua textura; se é áspero, liso, macio, grosso, fino, mole ou duro. E se alguém descrever pra gente a cor do objeto, pronto, a nossa visão daquele objeto já está completa. É assim que vemos.
 

Muitas pessoas que enxergam acham que a beleza é vista pelos olhos, o que não é verdade. Nós, cegos, vemos as pessoas de outra forma

Isso é muito comum acontecer, quando uma pessoa cega fala para uma pessoa que enxerga que a acha bonita, lá vem a pergunta: Como é que você sabe, se não está me vendo? Muitas pessoas que enxergam acham que a beleza é vista pelos olhos, o que não é verdade. Quando você olha para uma pessoa, e diz que ela é bonita, você está olhando o corpo dela. Se é gordo ou magro, a cor dos cabelos, dos olhos etc. Nós, cegos, vemos as pessoas de outra forma:
 
Ouvindo sua vós, quando ouvimos a voz de alguém, prestamos atenção de onde ela vem, em qual direção, em que distância, se é alta ou se é baixa, se é grossa ou se é fina, se é voz de homem ou de mulher, se aquela voz é de algum conhecido ou amigo! Prestamos atenção na tonalidade, se a voz é macia ou uma vós raivosa, triste ou feliz, se é doce, carinhosa, irritada, cansada ou rouca! Prestamos atenção no jeito que a pessoa está falando! Se é um jeito amigo, ou inimigo. Se é querendo ajudar, ou não. Se está falando com medo ou com segurança. E você que enxerga? Presta atenção nisso?

Nós cegos, podemos ver com as mãos, com os ouvidos, com o coração e com a imaginação. Com as mãos, vemos as texturas dos objetos, o material que ele é feito, o tamanho, a temperatura  e o peso. Com os ouvidos, vemos o som que ele tem, se é um som alto ou baixo, grave ou agudo, rápido ou lento. Com a imaginação, imaginamos a cor que ele tem. Com o coração, vemos os sentimentos das pessoas, se são bons ou ruins, se gostam da gente ou se é só falsidade, se são amigas de verdade ou só por interesse em alguma coisa. Prestamos muita atenção nas sensações, a sensação de voar de avião, de um beijo, de um carinho, de se sentir amado, apaixonado etc.
 

Lucia Miyake
Mestra e Doutoranda em Engenharia de Produção e Sistema