Você está em:

Meios de comunicação destacam Celebração Penitencial do clero

As TVs Globo, Horizonte e Canção Nova, o jornal Estado de Minas e a Rádio América (AM 750) destacaram a Celebração Penitencial do clero, realizada na última sexta-feira, 30 de março, no Santuário Nossa Senhora da Piedade – Padroeira de Minas Gerais.

A Celebração ocupou grande espaço na capa do jornal Estado de Minas deste sábado, 31 de março. A reportagem “Perto do céu, o perdão”, assinada pelo jornalista Gustavo Werneck, noticiou que os padres começaram a chegar ao Santuário bem cedo. “Para os religiosos, a tradicional Celebração Penitencial do Clero deixa a alma leve e o coração mais forte”, informa o texto.

A reportagem dedicou também um grande espaço para falar sobre o Santuário da Padroeira de Minas. Leia o relato do repórter: “Impossível não ficar um longo tempo admirando, do alto da Serra da Piedade, ‘o mar de montanhas’ que se forma no horizonte, pontuado pelos rios, casario, estradas e muitas pegadas históricas. Mas é na ermida ou capela dedicada a Nossa Senhora da Piedade, chamada de “magnífica arquitetura divina”, pelo ex-arcebispo e administrador apostólico dom João Resende Costa (1910-2007) que olhos e ouvidos se abrem mais, para apreciar a imagem da santa ou ouvir histórias. A fama do lugar teria começado entre 1765 e 1767, conforme a tradição oral, com a aparição de Nossa Senhora, com o Menino Jesus nos braços, a uma menina, muda de nascimento, cuja família vivia na comunidade de Penha, a seis quilômetros da serra. Nesse momento, a menina teria recuperado a fala. Na sequência, em 1773, o templo seria construído pelo ermitão português Antônio da Silva, o Bracarena. Nessa história de quase três séculos, há personagens importantes a exemplo do padre José Gonçalves, irmã Germana; frei Luís de Ravena, monsenhor Domingos Evangelista Pinheiro, com suas religiosas auxiliares de Nossa Senhora da Piedade, cardeal Motta, frei Rosário Jofylly (1913-2000), frade dominicano que ficou 51 anos à frente do santuário e o missionário italiano padre Virgílio Resi.”

Clique aqui e veja a reportagem da TV Globo

Leia uma parte da reportagem do Estado de Minas, disponível na internet