Você está em:

Livro Arquidiocese em Movimento é apresentado ao Conselho Pastoral

O livro Arquidiocese em Movimento, que apresenta iniciativas desenvolvidas pelas comunidades de fé, pastorais sociais e instituições diversas que integram a Arquidiocese de Belo Horizonte, foi apresentado durante reunião do Conselho Pastoral neste sábado, 9 de março. Cada integrante do Conselho recebeu um exemplar da publicação que, de acordo com o arcebispo dom Walmor Oliveira de Azevedo, é fruto de um caminho trilhado à luz da fé.

Durante a apresentação, o Arcebispo agradeceu a dom Joaquim Mol, bispo auxiliar da Arquidiocese de Belo Horizonte e reitor da PUC Minas, que foi o grande idealizador da publicação. Também destacou o trabalho desenvolvido pelo Vicariato Episcopal para a Ação Social e Política da Arquidiocese de Belo Horizonte, coordenado pelo padre Ademir Ragazzi.

Dom Joaquim Mol lembrou que o livro Arquidiocese em Movimento é “uma prestação de contas da Igreja”. Conforme sublinhou, a publicação apresenta um balanço das ações desenvolvidas ao longo do ano passado. Dom Mol explicou que o anuário foi desenvolvido a partir de um trabalho conjunto, coordenado pela Assessoria de Comunicação e Marketing da Arquidiocese de Belo Horizonte e Secretaria de Comunicação da PUC Minas.
 

Para o padre Ademir Ragazzi, vigário episcopal para a Ação Social e Política da Arquidiocese de Belo Horizonte, o livro apresenta parte de uma rica história de serviços da Igreja à sociedade. Ele lembra que a publicação, ao apresentar as iniciativas da Arquidiocese de Belo Horizonte, torna-se um verdadeiro instrumento de trabalho, pois mostra aos diversos segmentos da sociedade a importância do cuidado com os mais necessitados.
 

A assessora de comunicação e marketing da Arquidiocese de Belo Horizonte, Ana Maria Rezende Miranda, e o secretário de comunicação da PUC Minas, professor Mozahir Salomão Bruck, ressaltaram o alcance das ações sociais da Arquidiocese. “Foi gratificante desenvolver esse trabalho”, destacou Ana Maria. “Os números impressionam, os atendimentos são aos milhares”, sublinhou o professor Mozahir.