Você está em:

Jovens, não tenham medo de seguir Jesus Cristo

Estas animadoras palavras são do Papa Emérito Bento XVI em sua mensagem para o 50º Dia Mundial de Orações pelas Vocações, a ser celebrado no próximo dia 21 de abril, quarto domingo do tempo pascal, também chamado Domingo do Bom Pastor. Trata-se de um domingo no qual cada católico é convidado a compreender a beleza e a riqueza do Evangelho de Jesus Cristo, a importância dos muitos ministros e servidores presentes nas comunidades, a necessidade de apoiar os que se decidem pelo seguimento de Jesus de Nazaré.

 

“As vocações são uma resposta de Deus à comunidade orante”

A comunidade eclesial se prolonga na história também pela missão dos que abraçaram a vocação sacerdotal ou religiosa. E sempre acolheu a palavra do Senhor: “A messe é grande e poucos são os operários. Pedi ao Senhor da messe que envie operários” (Mt 9,38). O beato João Paulo II disse uma vez que “as vocações são uma resposta de Deus à comunidade orante”. Ele compreendeu muito bem a importância da oração em favor das vocações que não pode estar dissociada de um corajoso e sereno anúncio do quanto é bom servir ao Senhor.

Para este Ano da Fé a mensagem enviada ainda pelo Papa Bento XVI enfatiza “as vocações como sinal da esperança fundada na fé”. Lembra que “a esperança é expectativa de algo de positivo para o futuro, mas que deve ao mesmo tempo sustentar o nosso presente, marcado frequentemente por dissabores e insucessos”. E “ter esperança equivale a confiar no Deus fiel, que mantém as promessas da aliança. Por isso, a fé e a esperança estão intimamente unidas”.

Toda pessoa que se sente chamada pelo Senhor para consagrar sua vida totalmente a Ele somente pode responder tal chamado se estiver vivendo na atitude de fé e esperança. Pois, como dar o passo de entrega da vida a Deus, ao Evangelho e à Igreja, sem ter fé, sem ter esperança?

 

“Sereis chamas vivas de um amor infinito e eterno, aprendereis a “dar a razão da vossa esperança””

Escutem o que diz o papa Bento XVI: “desejo que os jovens, no meio de tantas propostas superficiais e efêmeras, saibam cultivar a atração pelos valores, as metas altas, as opções radicais por um serviço aos outros seguindo os passos de Jesus. Amados jovens, não tenhais medo de O seguir e de percorrer os caminhos exigentes e corajosos da caridade e do compromisso generoso. Sereis felizes por servir, sereis testemunhas daquela alegria que o mundo não pode dar, sereis chamas vivas de um amor infinito e eterno, aprendereis a «dar a razão da vossa esperança» (1 Ped 3,15).

Que os jovens e as jovens da Arquidiocese de Belo Horizonte deixem ecoar em seus corações a palavra incômoda de Jesus Cristo: “Vem e segue-me!” (Mc 10,21).

 

Dom João Justino de Medeiros Silva
Bispo Auxiliar da Arquidiocese de Belo Horizonte