Você está em:

Jornal Estado de Minas destaca pintura em grafite na Paróquia Sagrados Corações

O jornal Estado de Minas destaca nesta segunda-feira, dia 16, a pintura em grafite feita da Paróquia Sagrados Corações, bairro Padre Eustáquio.
 
Os fiéis tiveram uma surpresa no Sábado de Aleluia. A pintura foi mostrada no momento em que se abriram as cortinas do altar, em meio à fumaça e aos refletores. A imagem, de 10 metros de largura e 12 de altura, é de Jesus Cristo ressuscitado dentro de um céu azul celeste, realçado por efeito tridimensional criado pelo jogo de luzes e tintas. Segundo paroquianos, muitos não conseguiram segurar a emoção e chegaram às lágrimas diante da beleza da nova pintura do altar-mor.

A reportagem destaca o trabalho e experiência vivida pelo designer gráfico Rafael Martins da Costa, que gastou 45 tubos de spray e sete dias para fazer o trabalho: “Fiz este altar não só para a igreja, mas também para honrar Deus por Ele ter aberto para mim as portas da sua casa. Só assim a sociedade vai passar a me ver não com o olhar marginal, mas com o olhar artístico. Antes disso, eu era só um grafiteiro e agora posso me intitular artista”, afirmou.

Rafael Costa custou a acreditar que estava recebendo o convite do padre para a pintura: “Nem eu nem nenhum grafiteiro espera algum dia no mundo receber um convite desses. O grafiteiro é um povo marginalizado. Ter a aceitação de um intelectual como o padre Nelson, que em princípio não estava aberto à arte contemporânea e popular, é uma vitória”, afirma. De acordo com a reportagem, Rafael sentiu-se tão tocado pela experiência que decidiu abandonar a assinatura de Nev, alcunha que usava nas ruas como a abreviatura de never (nunca, em inglês). Assumiu o nome de batismo, por inteiro. Nem se lembrou que Rafael foi um dos três maiores nomes do Renascimento, ao lado de Michelângelo e Leonardo da Vinci. “É bem verdade que os maiores artistas do mundo tiveram seus trabalhos relacionados à Igreja”, recordou o jovem, sem modéstia.

A matéria completa pode ser lida na página 21, do caderno Gerais. Clique aqui e veja a reportagem da TV Alterosa