Você está em:

 

Sônia Marta de Oliveira é uma das quatro tradutoras e intérpretes voluntárias da Pastoral do Surdo

Dados da Sociedade Brasileira de Ontologia mostram que 25 milhões de brasileiros são portadores de diminuição auditiva. 

 

A surdez pode causar graves problemas psicológicos, como alteração do aprendizado e da fala, dificuldade em se relacionar no trabalho e tendência ao isolamento.

 Criada em 1992, a Pastoral do Surdo trabalha para diminuir o impacto do estigma da deficiência auditiva.

 

A Pastoral promove cursos de Libras (Língua Brasileira de Sinais) e incentiva os surdos a participarem de missas, da catequese e de encontros com tradutores e intérpretes.

 Atualmente, as atividades  são concentradas na Capela Bom Pastor, do Colégio Santa Maria, unidade Nova Suíça. Mensalmente, são atendidas mais de 200 pessoas surdas.