Você está em:

Francisco manifesta sua dor pelas do atentado na Tunísia

O Vaticano publicou agora há pouco um telegrama em que o Papa Francisco lamenta o atentado ocorrido ontem na Tunísia. Ele expressa sua dor ao saber que há mortos e feridos e condena todo tipo de ato contra a paz e a sacralidade da vida.

A mensagem é assinada pelo secretário de Estado, Cardeal Pietro Parolin, que mais cedo já havia manifestado, em entrevista, sua condenação ao episódio. O telegrama foi enviado ao arcebispo de Tunes, capital do país, Dom Ilario Antoniazzi.

Francisco se une em oração à dor das famílias, das vítimas e de todas as pessoas atingidas por este drama. Ele pede a Deus que acolha na paz as pessoas que morreram e conforte os que estão feridos.

Também o arcebispo de Turim, Dom Cesare Nosiglia, publicou uma nota, afirmando: “Acompanhamos com trepidação a sucessão de notícias que nos chegam da Tunísia. Em Turim, nós nos sentimos todos tocados, porque cerca de 80 conterrâneos estariam envolvidos no ataque. Convido todos a se unirem a mim na oração, na recordação pelos mortos e feridos e na solidariedade com suas famílias. É em momentos como este que sentimos a profunda ‘proximidade’ que existe entre nós. Agora, somos chamados a nos unirmos em torno dos valores da civilização, do respeito pela vida e da dignidade de pessoas, base da nossa tradição cristã e da cultura civil, que devemos defender com legalidade, na justiça”.

O atentado

Ontem, na capital Tunes, um grupo de homens armados com metralhadoras realizou vários disparos contra turistas que estavam no Museu Bardo, próximo ao parlamento do país.

Até o momento, não se tem informações sobre a autoria do atentado, embora a hipótese principal aponte para o auto-proclamado Estado Islâmico.