Você está em:

Evangelização nas ruas: dom João Justino celebra Missa no centro de BH

Uma pausa para participar da adoração ao Santíssimo Sacramento e da Missa presidida pelo bispo auxiliar dom João Justino de Medeiros Silva, no centro da Capital Mineira. Um momento especial que marcou o início da noite das pessoas que passaram pela Praça Sete nesta quinta-feira, dia 3.

Assim terminou as ações da Missão Thalita Kun no Centro de Belo Horizonte. A iniciativa desenvolvida pela Comunidade Aliança de Misericórdia,  faz parte das ações da Arquidiocese de Belo Horizonte para a Copa do Mundo, com o propósito de levar evangelização, partilha, escuta e convivência para as pessoas. Uma proposta de paz para Belo Horizonte.

Durante a celebração, dom João ressaltou a importância de se anunciar a Palavra de Deus entre as pessoas, dizendo que todo aquele que crê deve sair pelo mundo para Evangelizar e anunciar a Boa Nova de Jesus Cristo. “Abra seu coração para a Palavra do Senhor. Hoje Cristo quer chegar até o seu coração. Que a paz do Senhor esteja em seu coração”. O bispo também pediu orações pelas vítimas do grave acidente ocorrido na Avenida Pedro I, Região Norte de Belo Horizonte.

Elogiando a disposição dos jovens para a Missão Thalita Kun, dom João disse que é preciso ter ânimo e coragem para estar entre os irmãos, nas comunidades, caminhando com Cristo. O bispo também deixou uma mensagem para os participantes do 1º Congresso Jovem da Região Minas da Aliança da Misericórdia, que será realizado nos dias 6 e 7 de julho: “Jovens, a Igreja conta com vocês. Ide sem medo de servir”.  


 

 
Adriana de Souza Rocha, que passa pelo centro todos os dias, ficou surpresa com a celebração. Ela disse que a região central precisa de paz e que ficou muito feliz em poder participar com a filha Nicole, de 9 meses. “Quero que minha filha participe da Igreja desde cedo”.      “Saí do trabalho cansada, mas senti um novo ânimo ao passar por aqui. Minha vida mudou completamente na Igreja. Sem Jesus eu não teria conseguido superar tantas dificuldades”, disse Roberta Rodrigues