Você está em:

Encontro reúne lideranças na Paróquia Nossa Senhora da Boa Viagem

Lideranças de entidades rurais e urbanas, de 109 municípios mineiros reuniram-se nesse sábado, dia 22 de fevereiro, no Salão Paroquial da Igreja Nossa Senhora da Boa Viagem. 
 
Representantes de movimentos sociais, dos estudantes, das pastorais da Arquidiocese de Belo Horizonte, grupos de fé e política e da juventude participaram de Plenária Estadual para reflexão e debate sobre a organização, em Minas, do “Plebiscito Popular por uma Constituinte Soberana do Sistema Político” e a mobilização para a coleta das assinaturas ao Projeto de Lei de iniciativa popular pela “Reforma Política Democrática e Eleições Limpas’.
 
A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil e a Igreja de Belo Horizonte têm  participação ativa no movimento que clama por novas diretrizes políticas para o País, o que deverá tornar-se realidade por meio do Projeto de Lei de iniciativa popular. O bispo auxiliar da Arquidiocese de BH e presidente da Comissão para Acompanhamento da Reforma Política da CNBB, dom Joaquim Mol, esteve à frente da Marcha pela Reforma Política e do Dia Nacional de Coleta de Assinaturas para o Projeto, no mês de novembro de 2013, em Brasília, ao lado do presidente da CNBB, dom Raymundo Damasceno e do presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Marcus Vinícius Furtado.- 
 
Segundo dom Joaquim Mol, pessoas, movimentos sociais e instituições, na medida em que aderem, têm confirmado a urgência e necessidade de se fazer a reforma política. “Desta forma, tem aumentado a nossa esperança”, ressalta.  Ainda, segundo o bispo, o movimento ganha o coração das pessoas aos poucos e é  preciso que cada entidade que já aderiu à campanha multiplique a divulgação e discussão do projeto.
 
“O objetivo de todos os envolvidos é construir um processo eleitoral sem interferência do poder econômico, o que irá resultar no combate eficaz da corrupção que tantos prejuízos têm causado ao povo brasileiro”, disse a coordenadora do movimento “Quem Luta, Educa”, que reúne as entidades presentes na Plenária Estadual, Neila Batista.
 
Dilson José Nogueira
O tema também ocupará importante espaço nos debates dos grupos de Fé e Política da Arquidiocese de BH.  É o que afirma o coordenador do Grupo da Paróquia Cristo Redentor, Dilson José Nogueira, que também representa a Forania São Paulo da Cruz no Conselho Social da Região Episcopal Nossa Senhora Aparecida.
 
A expectativa dos movimentos sociais é de que as campanhas pelo Plebiscito e a Reforma Política sejam bem sucedidas em Minas Gerais, pois já existe uma estrutura pronta, espalhada por todo o Estado, dos comitês criados para a realização de outro plebiscito, o da redução da tarifa  de energia elétrica.
 
O próximo encontro está previsto para o mês de maio. A expectativa é de que participem cerca de 1500 pessoas. Segundo os organizadores, serão ações destinadas a conscientizar e mobilizar a população e a promover a formação de pessoas para realizar debates e atuar  durante o plebiscito, previsto para o mês de setembro. 
 
Principais mudanças propostas pelo projeto de lei de iniciativa popular
 
O   Projeto propõe: proibição do financiamento privado e a instauração do financiamento democrático de campanha eleitoral; adoção do sistema eleitoral do voto dado em listas pré-ordenadas, democraticamente formadas pelos partidos, e submetidas a dois turnos de votação; regulamentação dos instrumentos da democracia participativa, previstos na Constituição; criação de instrumentos eficazes voltados para os segmentos sub-representados da população, como os afrodescendentes e indígenas.
 
 

Plenária dos movimentos sociais reuniu 300 lideranças no salão paroquia da Igreja Nossa Senhora da Boa Viagem
 
 
 
Os participantes formaram grupos para debater e refletir sobre os temas apresentados pelas lideranças