Você está em:

Dom Walmor faz importantes partilhas durante a Assembleia do Clero da Região Episcopal Nossa Senhora da Conceição

Dom Walmor partilhou importantes reflexões durante a Assembleia do Clero da Região Episcopal Nossa Senhora da Conceição (Rensc), ressaltando a missão educativa da Igreja frente ao delicado momento vivido na atualidade: “Não devemos ter medo. Ao contrário, é preciso fazer das nossas comunidades, das nossas Igrejas, uma grande escola cristã. Especialmente neste ano em que comemoramos os 50 anos do Mês da Bíblia, somos chamados a cultivar a Leitura Orante da Palavra de Deus, a fortalecer os círculos bíblicos, vivenciando os 5 passos da leitura orante em família, nos encontros de pastorais, em todos os momentos. Contribuição importante para o Proclamar a Palavra, unindo os corações de todos vocês, padres e diáconos, continuando a crescer a ser uma igreja viva e hospitaleira. Cada paróquia sendo o centro de radiação da missão, orando e fortalecendo no Senhor Ressuscitado”.

A Assembleia foi presidida pelo bispo auxiliar da Arquidiocese de Belo Horizonte dom Júlio César, responsável pela Rensc, junto com o vigário episcopal padre Antônio Moacir. A Assembleia contou com a participação virtual de cem sacerdotes e diáconos permanentes. Dom Júlio César abriu a Assembleia citando a passagem dos Atos dos Apóstolos, capítulo 20, quando o apóstolo Paulo se dirige à igreja de Éfeso, e reafirma os compromissos que ele assumiu com Deus em seu ministério.

Dom Júlio recordou o momento que estamos vivendo agora, “não só a crise sanitária, mas crise de autoridade, crise moral e crise da razão e sentido da vida”, e completou: “Todos os presbíteros, como pastores da Igreja, precisam cuidar de si para também cuidar dos outros. A humanidade precisa dos padres. Precisamos assumir uma verdadeira pastoral presbiteral: cultivando o cuidado fraterno mútuo, sendo animadores de esperança e levando a graça do Senhor, de não deixar faltar o necessário para os mais pobres; tirando o medo do coração, numa verdadeira acolhida fraterna”.

Formação e atividades

A Assembleia foi dividida em dois momentos: formação e conhecimento das principais atividades desenvolvidas pelos Vicariatos Pastorais da Arquidiocese de Belo Horizonte.

O momento formativo foi apresentado por dom Edson Oriolo, atual bispo da Diocese de Leopoldina, que também foi bispo auxiliar na Arquidiocese de Belo Horizonte. Ele apresentou o resumo do seu livro editado pelas edições da CNBB: A Ação Pastoral na dinâmica do novo normal.

Segundo o Bispo, o livro pode ajudar na análise do impacto da pandemia no agir da missão, com o desejo de trazer luzes para a ação pós-pandemia. Ressaltou que é tempo de mudança de mentalidade, “de reorganizar, reinventar, repensar, redesenhar e redescobrir estratégias e metas para que – criativos e ativos – alcancemos os objetivos Gerais da Ação Evangelizadora no Brasil 2019-2023”.
No segundo momento, a Assembleia também contou com a participação de dom Geovane Luís, bispo responsável pela Região Episcopal Nossa Senhora da Piedade (Rensp), que destacou a importância do Fórum Arquidiocesano de Liturgia. O Bispo ressaltou a necessidade da participação dos padres nas reflexões desse Fórum, que visa a fortalecer a Pastoral Litúrgica e o Secretariado Arquidiocesano de Liturgia, além de contribuir para a revisão e ampliação do Diretório Pastoral Litúrgico-Sacramental, à luz do Concílio Vaticano II.

Programação do Vicariato para a Ação Pastoral

Padre Joel Maria, vigário episcopal para a Ação Pastoral, apresentou a programação do Vicariato inspirada nas Diretrizes para Ação Evangelizadora da Arquidiocese Belo Horizonte, em comunhão com a mensagem de Dom Walmor. O sacerdote citou a importância dos círculos bíblicos, com a priorização de um dia da semana (toda terça-feira) para reflexão da Palavra de Deus nas comunidades, e a centralidade da Catequese, conteúdo que será apresentado na Assembleia Geral do do Clero.

Vicariato Episcopal para a Ação Social, Política e Ambiental

O vigário episcopal para a Ação Social, Política e Ambiental, padre Júlio César Amaral apresentou os projetos sociais realizados no âmbito da Arquidiocese de BH, ressaltando o trabalho dos Núcleos de Acolhida e Articulação da Solidariedade (Naasps) com o objetivo de promover o estreitamento das relações entre as pastorais sociais e serviços prestados pela Igreja às comunidades, além dos projetos desenvolvidos pelo Vicariato e Ação Social da Arquidiocese de Belo Horizonte – Providens.

Evangelização nos Condomínios e Edifícios

Na conclusão dos temas pastorais, padre Celmo Coelho de Souza, vigário episcopal para o Setor de Evangelização nos Condomínios e Edifícios, apresentou o Projeto Missionário a ser implantado nas paróquias. A proposta, segundo ele, é “formar pequenas comunidades missionárias capazes de ouvir, dialogar, cuidar do ser humano e proclamar a Palavra de Deus nesse lugar específico, inspirados nesta passagem dos Atos dos Apóstolos: “Eles eram perseverantes no ensinamento dos apóstolos, na comunhão fraterna, na fração do pão e nas orações” (At. 2, 42).

Dom Júlio César encerrou a Assembleia agradecendo a presença de todos os padres e diáconos, pedindo paciência e coragem para enfrentar os momentos difíceis que todos estamos passando, à luz do documento “Evangelização Missionária: um novo tempo”.

VEJA TAMBÉM