Você está em:

Dom Mol fala a jornalistas sobre Reforma Política, na Assembleia Geral dos Bispos

Durante a coletiva de imprensa da 52ª Assembleia Geral da CNBB, na  quinta-feira, dia 8, dom Joaquim Mol falou sobre a Reforma Política e o Projeto Pensando Brasil – Desafios diante das eleições 2014. O texto do Projeto traz uma reflexão para inspirar as dioceses na elaboração de outros materiais de conscientização a respeito das eleições deste ano.

Presidente das comissões para a Cultura e a Educação e de Acompanhamento da Reforma Política da CNBB, dom Joaquim Mol ressaltou a necessidade de uma participação consciente dos pessoas nas eleições. Disse ainda que é impressindível  encontrar candidatos merecedores, dignos do voto do eleitor consciente. O bispo afirmou, ainda, que o país precisa de muitas outras reformas, principalmente na educação e nas áreas tributária e fiscal. Mas, sobretudo, da reforma política. “Sem bons políticos não conseguimos fazer boas reformas no Brasil”, disse.

Dom Joaquim Mol também destacou o Projeto de Lei de iniciativa popular Ficha Limpa, como importante meio de conscientizar a sociedade sobre a necessidade destas reformas.

“Precisamos de milhões de assinaturas para dizermos que não estamos satisfeitos e queremos modificar a realidade política e econômica do nosso país. Como disse o Papa Francisco, a economia que prevalece no mundo mata e promove desigualdade entre as pessoas. Precisamos fazer o que está ao nosso alcance, começando pelo voto consciente”.
 
Também foi tema da coletiva de imprensa a Campanha Mundial contra a Fome, a Pobreza e as Desigualdades, lançada pela CNBB e Cáritas Brasileiras, em dezembro de 2013.

Além de dom Joaquim Mol, participaram da entrevista, o bispo de Santarém (PA) e presidente da Cáritas Brasileira, dom Flávio Giovenale, e o bispo de Parnaíba (PI), dom Alfredo Schaffler.