Você está em:

Colégio Santa Maria: banco fictício facilita aprendizado de matemática

O professor de matemática do Colégio Santa Maria Floresta, Fabrício de Oliveira Dias, realiza com os alunos do Ensino Médio um projeto que permite a aprendizagem e desenvolvimento dos conhecimentos em matemática financeira.

Os alunos do 3.º Ano/EM criaram bancos, com elementos reais como rendimentos financeiros, manutenção de conta, lucro e premiações. Para divulgar as instituições financeiras criadas, distribuíram folhetos e afixaram cartazes pelos corredores, com o nome do banco fictício, além de taxas e benefícios propostos.

Também foram elaborados cargos administrativos e uma carteira de clientes, com alunos do 1.º Ano/EM e 2.º Ano/EM, foi formada. Para efetuar transações, foi desenvolvida a moeda fictícia, denominada MatCash (M$), recebida após a realização de determinadas atividades. “São exercícios quinzenais, como a criação de tabelas ou a realização de uma pesquisa. Cumprindo as tarefas, recebem seus salários. O dinheiro pode ser usado para obter um visto, uma questão de prova, por exemplo”, explicou o professor.

A aluna do 3.º Ano/EM, Letícia Gambogi de Ornellas, destaca a importância do projeto. Para ela, a iniciativa ajuda a entender o mercado financeiro. “Eu aprendi a calcular os juros compostos, por exemplo. Muitos alunos tem conta em banco e não sabia como funcionava o processo. Agora estamos aprendendo”, afirmou.

Os extratos de cada conta podem ser consultados, por meio de Smartphone e outros meios de internet móvel. As cédulas têm os mesmos valores do real. Os correntistas também recebem um cartão fidelidade, o MatCard, que pode ser usado na função débito.