Você está em:

Catequese de Inspiração à vida Cristã: transformação para quem se deixa encontrar por Cristo-artigo de Neuza Silveira, Comissão Arquidiocesana Bíblico-catequética de BH

 

A nossa Igreja particular, em sintonia com a Igreja do Brasil e da América Latina, está voltada para os desafios de levar a catequese da Arquidiocese de Belo Horizonte a fazer a experiência de Inspiração catecumenal. Conforme o documento 107 da CNBB, não se trata de uma pastoral catequética a mais, mas de que a catequese tenha um eixo central e unificador de toda a ação evangelizadora e pastoral. O objetivo dessa ampliação é propor uma formação inicial e, ao mesmo tempo, permanente dos discípulos missionários de Jesus Cristo, para viver, bem celebrar e anunciar a fé.

Ao pensar, assim, em uma catequese itinerante, que vai se desenvolvendo passo a passo, fazendo acontecer na vida das crianças, adolescentes, jovens e adultos um processo de aprofundamento da fé.

Podemos fazer aqui a memória de como é importante o crescimento do ser humano. A cada etapa da vida ele, vai passando por um processo de iniciação. Em suas várias etapas de crescimento e desenvolvimento, a pessoa vai modificando o próprio itinerário para se adequar às mudanças que são importantes em sua vida. São ritos de preparação, como por exemplo: na preparação profissional; no treinamento esportivo; na passagem do ser criança para a adolescência, juventude e fase adulta; na vivência da criação e educação dos filhos; na adaptação do migrante a uma nova cultura. Todas essas passagens são situações que nos transformam em pessoas novas e exigem preparação.

O mesmo ocorre na Iniciação à vida Cristã. A catequese, como processo permanente de evangelização, acompanha e educa a fé das pessoas, contemplando todas as etapas do seu crescimento humano-espiritual e celebrando as passagens de cada etapa de crescimento e desenvolvimento da sua vida de fé. Lembrando que na fase inicial da vida, a família é a primeira responsável pela educação da fé de seus filhos, ressalta-se aqui a importância da catequese de Iniciação à Vida Cristã para os adultos, bem como de uma catequese familiar que irá ajudá-los a construir um ambiente onde, tanto as crianças quanto os adultos possam fazer a experiência do amor de Deus, por meio da vivência de escuta, de relacionamentos e de diálogo uns com os outros.

Uma catequese iniciática de inspiração catecumenal proporciona o encantamento pela pessoa de Jesus Cristo e seu Reino, porque essa catequese leva a um encontro vivo, uma experiência de vida, um desejo de maior conhecimento e vivência da Palavra. A pessoa do catequizando vai sendo levado a uma maturidade em Cristo que se expressa no testemunho de vida, no compromisso missionário e na prática da vivência do Evangelho. Ninguém nasce cristão, mas vai se fazendo cristão. É a Palavra de Deus como fonte primordial da ação evangelizadora, catequética, litúrgica e missionária da Igreja. A Palavra ilumina a vida e nos revela a vontade de Deus.

Nesse sentido, a catequese tem seu terreno fértil nas muitas formas comunitárias antigas e novas da realidade eclesial de hoje. Ela não pode mais ser vista apenas como preparação para a recepção deste ou daquele sacramento e ter aí sua tarefa finalizada. A catequese precisa ir além: conduzir a uma verdadeira adesão a Jesus Cristo e à proposta do Reino, vivenciada na comunidade eclesial. Ela se revela como um processo exigente, itinerário prolongado de preparação e compreensão dos grandes mistérios da fé, da vida nova revelada em Cristo Jesus e celebrada na liturgia.

Somos chamados a viver uma fé intensa e autêntica que transforma a vida. Assim, o desafio da catequese é transmitir Jesus Cristo como mensagem de salvação. Apresentá-lo de modo claro e concreto, pois a mensagem não se limita a propor ideias. É exigente e interpeladora. É vida. Desse modo, a catequese realiza a sua tarefa de introduzir no significado e participação ativa, plena e consciente dos mistérios da fé: sacramentos, celebrações, sinais, ritos, orações, símbolos litúrgicos, bíblicos e catequéticos. É a vida interagindo com a fé em contínua conversão.

 

 

 

 

Neuza Silveira de Souza, Coordenadora da Comissão
Arquidiocesana Bíblico-Catequética de Belo Horizonte