Você está em:

Catedral Cristo Rei: Terço no terreno e Missa marcam homenagens à padroeira de BH

Desde o início da tarde da quarta-feira, dia 15, era grande a movimentação de pessoas para as celebrações do Dia de Nossa Senhora da Boa Viagem, padroeira de Belo Horizonte.
 

A  imagem de Nossa Senhora da Boa Viagem saiu da cidade de Confins, para o terreno da Catedral Cristo Rei, onde o bispo auxiliar dom Wilson Angotti, acompanhado por centenas de fiéis,  presidiuu a primeira oração do Terço no terreno. Para dom Wilson, a  oração fortalece este início da construção da Igreja Mãe que é a catedral.

Após o Terço, a imagem de Nossa Senhora seguiu em carreata para o centro de Belo Horizonte em um caminhão do Corpo de Bombeiros. Uma multidão esperava a chegada da santa, recitando o terço e cantando, em preparação para a tradicional procissão luminosa para a Paróquia Nossa Senhora da Boa Viagem – Santuário  Arquidiocesano de Adoração Perpétua.

Momentos de devoção, demonstração de fé e várias homenagens marcaram a procissão. Crianças da Paróquia Nossa Senhora da Anunciação (bairro São Gabriel),  representaram 28 títulos de Nossa Senhora e o Anjo Gabriel. Um grupo de jovens que participaram da 17ª Peregrinação da Juventude ao Santuário Nossa Senhora da Piedade, levaram a cruz peregrina da Jornada Arquidiocesana da Juventude.

O arcebispo metropolitano, dom Walmor Oliveira de Azevedo, que presidiu a Missa campal,  cumprimentou os milhares de fiéis, falando sobre a importante participação, em um número cada vez maior de pessoas que buscam a Deus.

Durante a homilia, disse que a festa da Anunciação de Nossa Senhora este ano “foi enriquecida pelo bonito momento de oração no terreno onde, se Deus quiser, muito em breve vamos erguer a Catedral Cristo Rei. E também pela grande presença da juventude à peregrinação ao Santuário Nossa Senhora da Piedade, casa da padroeira de Minas Gerais”.

O Arcebispo ressaltou que a Anunciação de Nossa Senhora é o anúncio de que a salvação se realizou e o poder de Cristo venceu.  “Há uma salvação para cada um de nós. Temos o desafio de viver para fazer o bem e levar ao coração das pessoas o amor de Deus. Por isso, vale à pena ser de Cristo, servir, segui-lo e ajudar nossos irmãos a seguir este caminho”.