Você está em:

[Artigo]Caminhamos com o Advento na esperança do encontro com Cristo – Neuza Silveira ( Catequista)

O advento é o tempo da esperança, de esperar Jesus, que virá. Um tempo de espera que nos envolve na mística do mistério daquele que vem. Tempo de preparação para vivermos a alegria prometida, uma promessa que se atualiza e se renova a cada ano, nos oferecendo a oportunidade de reavaliarmos e atualizarmos nossas atitudes, sinais que caracterizam o tempo de amar, de ser fraterno e viver a cultura da paz.

Embora vivenciado desde o século IV num processo de autentica conversão, foi a partir do século VII que o Tempo do Advento teve, em Roma, seu significado ampliado, propiciando aos fiéis um novo modo de vida, ou seja, o de colocar-se na espera da segunda vinda do Senhor. E, enquanto se espera, faz-se ecoar a Palavra de Deus, que anuncia o Reino e provoca o novo nascimento. Um nascer de novo que transforma, reconfigura e qualifica as pessoas para uma nova existência humana. Propicia a renovação de todas as coisas, pela consciência do que nos falta: libertação das nossas misérias e fraquezas.Tempo de deixar nosso espírito aflorar no jardim da esperança, de se abrir e acolher as pessoas.

O nascimento de Jesus consegue transmitir a todos um sentimento de esperança, de nova vida, de um novo começo. Nos fornece a expectativa de uma segunda, terceira, quantas chances possíveis para recomeçar. Um nascimento que se prolonga nos sinais da vida cristã.

O que se pode dizer de Jesus?

Jesus tem sua tarefa de revelar ou mostrar à humanidade que o amor de Deus já está posto, pronto para acolher com zelo e conferir poder interior. Jesus vem nos mostrar que já existe uma ponte de relacionamento entre Deus e os seres humanos, mas é preciso que a procuremos. Jesus, apresentado como sacramento do Pai, age nos capacitando, nos dizendo algo e fazendo-nos sentir algo que já é verdadeiro e que nos transforma a vida: o amor. É ele, Jesus, o Cristo ressuscitado que, através da sua realidade histórica apresentada nos Evangelhos, capacita a todos os que querem viver no seu amor, caminhar com Ele e então confiar que esse seguimento pode realmente fazer diferença na sua vida e no mundo.

O Novo Testamento atribuído a João nos fala de Jesus como Luz do Mundo e Verbo de Deus que nos capacita a ver e sentir quem Deus verdadeiramente é. Também no Novo Testamento encontramos expressões que nos falam de Jesus como “filho da Sabedoria divina, a mesma sabedoria que se encontra em todo mundo, desde os primeiros momentos da criação. Essa Luz, essa sabedoria, conduz  todos a vivenciar o amor de Deus, experimentando de verdade a presença decisiva e definitiva de Jesus em suas vidas. O amor de Deus não só nos envolve, mas penetra, preenche-nos e possibilita-nos viver e agir através do amor recíproco. É no ato de amar e de ser amados por outros seres finitos, que amamos e somos amados pelo Outro infinito.

Aprendamos sentir Jesus como o sacramento pleno do Espírito Santo, sacramento do dom de amor de Deus. Como cristãos, possamos escutar o Espírito santo, dele apreender e com ele comprometer-se em diálogo. Viver a verdade que é o próprio Jesus, o ressuscitado que renasce em nossos corações a cada ano e nos torna fecundo para o amor. Jesus dá esperança às pessoas, uma esperança que é de plenitude de redenção. A esperança de sermos sempre restaurados para permanecermos no amor salvífico de Deus, pois assim Ele deseja e, conforme sua vontade,  está sempre comunicando ou revelando o eu profundo, a personalidade de Deus a todo ser humano.

 

 

 

 

Neuza Silveira de Souza
Coordenadora do Secretariado
Bíblico-Catequético de Belo Horizonte