Você está em:

Bispos avaliam a 50ª Assembleia Geral da CNBB

O segundo dia da reunião do Conselho Permanente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil iniciou com uma missa presidida pelo Núncio Apostólico, dom Giovanni D’Aniello. Em seguida, no auditório, o núncio agradeceu o convite e disse que está rezando para o êxito da reunião.

O bispo auxiliar da Arquidiocese de Belo Horizonte, dom Joaquim Giovani Mol Guimarães que é presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Educação e Cultura participa da reunião.

O arcebispo de Florianópolis (SC), dom Wilson Tadeu Jönck, responsável pela avaliação dos bispos na 50ª Assembleia Geral, apresentou aos bispos do Conselho Permanente a avaliação final que os bispos fizeram da Assembleia. “Ao todo, os bispos avaliaram como muito positiva a histórica 50ª Assembleia Geral. Em quase todas as observações há cumprimentos à Presidência pela forma que conduziu a Assembleia avaliada muito positivamente”, enfatizou o arcebispo.

O assessor político da CNBB, padre Geraldo Martins, auxiliou o arcebispo com os dados apresentados. Além disso, apresentou oito grupos de sugestões que os bispos fizeram para a escolha do tema do retiro para a 51ª AG. “Fé (tendo como grande motivação o Ano da Fé); Ministério Episcopal; Evangelização/Missão; Juventude; Discipulado; Espiritualidade; Igreja e opção pelos pobres e Palavra de Deus”, enumerou o assessor. Também fez um balanço sobra a Intranet, o orientador do retiro dos bispos e observações gerais e recomendações.