Você está em:

Bíblia, Palavra de Deus interpretada na vida

Continuamos nossa reflexão sobre as várias maneiras de interpretar a Palavra de Deus, utilizando dos gêneros literários, que têm como finalidade  a melhor compreensão do que Deus está a nos dizer hoje. Isto porque, ao escreverem a Palavra de Deus, seus autores (o divino e os humanos) tiveram a intenção de elaborar uma obra que se mantém sempre atualizada e capaz de  comunicar experiências, doutrina, fatos interpretados.

Um dos seus objetivos é o de proporcionar aos leitores prazeres estéticos e espirituais. Ao lermos a Bíblia, não encontramos relatos de fatos históricos, mas de experiências das pessoas que experimentaram Deus em suas vidas. Assim, utilizando-se dos gêneros literários, cada povo, em cada geração, produz suas histórias.

Encontramos na Bíblia vários estilos literários, entre eles: romance, contos, lendas, poemas, poesias, parábolas, histórias (de reis, de guerras, de amor, de alianças), provérbios, cartas, homilias, sermão, orações etc. Por meio desses vários estilos, a Bíblia quer transmitir uma mensagem que fala ao coração das pessoas. Ela não se preocupa em transmitir dados exatos, mas verdades que prolongam em uma resposta.

 

A letra ensina o que aconteceu; a alegoria,
o que deves crer; a moral, o que deves fazer; a anagogia,
para onde deves caminhar

O catecismo da Igreja nos mostra como fazer a leitura da Escritura dentro da “Tradição viva da Igreja inteira” carregando consigo a memória viva da Palavra de Deus interpretada pelo Espírito Santo (…segundo o sentido espiritual que o Espírito Santo dá à Igreja).

Também a Igreja nos diz que devemos estar atentos “à analogia da fé”, entendendo por “analogia” a apresentação das verdades da fé entre si e no projeto total da revelação, de forma clara, coesa. Segundo uma antiga Tradição, podemos distinguir dois sentidos da Escritura: sentido literal e sentido espiritual.

O sentido literal é o sentido significado pelas Palavras da Escritura e descoberto pela exegese que segue as regras da correta interpretação. No sentido Espiritual, não somente o texto da Escritura, mas também as realidades e os acontecimentos de que ele fala, podem ser sinais. Assim, dentro do sentido Espiritual, podemos ler os textos bíblicos considerando os aspectos alegórico, moral e anagógico.

•    Sentido Alegórico – dá-nos uma compreensão maior dos acontecimentos reconhecendo a significação deles em Cristo. Ex. a travessia do Mar vermelho.
•    Sentido Moral – Os acontecimentos relatados na Escritura devem conduzir-nos a um justo agir (1Cor 10,11).
•    Sentido Anagógico – Ver realidades e acontecimentos em sua significação eterna. Ex. A Igreja na terra é sinal da Jerusalém celeste.

A letra ensina o que aconteceu; a alegoria, o que deves crer; a moral, o que deves fazer; a anagogia, para onde deves caminhar. Essas diversas formas de interpretação da Bíblia se encontram no Catecismo da Igreja Católica, ns. 115 a 118.  São formas que nos ajudam a viver bem a Palavra de Deus.

 

Neuza Silveira de Souza
 Coordenadora da Comissão Arquidiocesana de Catequese de BH