Você está em:

ADCE MG inicia implantação do Projeto Empresa com Valores

 A Associação de Dirigentes Cristãos de Empresa do Brasil (ADCE) e a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) lançaram em 2013, o Projeto Nacional de Responsabilidade Social Empresarial intitulado “Empresa com Valores” em São Paulo.

 

No último dia 12 de junho, a ADCE MG, por meio de seus associados, deu início à formação dos primeiros “Grupos de Reflexão e Vivência”, em Belo Horizonte. Nesta fase,  os grupos criados irão discutir e estudar os conceitos práticos da responsabilidade social, centrada no ser humano. Serão fornecidos materiais para um estudo, que terá como base o livro elaborado pelo Conselho Pontifício de Justiça e Paz do Vaticano: “A vocação do líder empresarial – uma reflexão”, o livro “Rentabilidade dos valores” e a Doutrina Social da Igreja.

O primeiro encontro foi realizado na empresa Táticas Consultoria e Treinamento, do empresário e facilitador do grupo, Ascendino Barcelos. “O primeiro encontro não poderia ser melhor, já que o grupo se mostrou muito motivado e comprometido. A metodologia é simples e direta, o que contribuiu para o desenvolvimento dos estudos. Acredito que em pouco tempo estaremos formando multiplicadores do projeto”, pontuou Barcelos.

Empresários associados se reúnem para a criação dos primeiros Grupos de Reflexão e Vivência em Belo Horizonte

O grupo é formado pelos empresários: Júlio César Vasconcelos, da Cesarius Gestão de Pessoas, Wladimir Eustaquio Costa, da Suporte postos, Gustavo Euclides Barcelos, da Táticas Consultoria e Treinamento, Valdomiro Pereira, da  Valmepe Organizações Contábeis, Rodrigo Müller Garcia, da Agrega Estruturação e Intermediação, Ascendino Barcelos Filho, da Táticas e Estratégias Administração de Marketing, e de Rafael Braz, da RAM Agência de Empregos.

Segundo o presidente da ADCE Minas, Sérgio Frade, o objetivo do “Empresa com Valores” consiste em propiciar maior crescimento econômico, social e espiritual aos participantes fazendo com que valores como a ética, a solidariedade e a justiça gerem uma reflexão  nas empresas, influenciando assim, impactos positivos no meio ambiente e na sociedade. “O projeto tem um começo, mas não tem uma data para terminar. A esperança da CNBB e da ADCE, a longo prazo, é que a sociedade se aproprie do projeto, colhendo e multiplicando os seus frutos”, ressalta Frade.