Você está em:

16 de fevereiro: lançamento da Campanha da Fraternidade 2013 em BH

A Arquidiocese de Belo Horizonte, por meio do Vicariato Episcopal para a Ação Social e Política e o Secretariado Arquidiocesano de Juventude (SAJ), prepara o lançamento da 50ª edição da Campanha da Fraternidade,  que tem como tema “Fraternidade e Juventude” e lema “Eis-me aqui, envia-me” (Is 6,8). Centenas de jovens são esperados no dia 16 de fevereiro, às 8h, na Praça da Pampulha (próxima à Igreja São Francisco), um dos mais belos cartões postais da capital mineira.

Entre as atividades programadas, está uma exposição sobre a Semana Missionária, a Jornada Mundial da Juventude e a Campanha Contra o Extermínio de Jovens, além de apresentações musicais, caminhada e corrida da juventude (inscrições em breve), sorteio de brindes, rua de lazer e ações do projeto Saúde e Atitude.

Com a Campanha da Fraternidade 2013, a Igreja busca promover caminhos para que todos reconheçam o protagonismo juvenil no seguimento de Jesus Cristo, na vivência eclesial e na construção de uma sociedade fraterna, fundamentada na cultura da vida, da justiça e da paz.
 

Programação:
8h – Bênção dos Atletas
8h10 – Alongamento com a Academia da Cidade
8h30 – Largada da Caminhada e Corrida da Juventude
8h30 – Apresentação Lian Gong – Ginástica Terapêutica 
9h – Apresentação Musical
10h – Celebração da Palavra
10h20 – Lançamento Oficial da CF 2013
11h – Dança de Rua – Arte pela Paz
11h45 – Apresentação Musical Tribo Maranata
13h – Encerramento

CNBB
A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), fará o lançamento nacional da Campanha da Fraternidade 2013, no dia 13 de fevereiro, quarta-feira de cinzas

 
Origem da Campanha da Fraternidade

A primeira Campanha foi realizada na arquidiocese de Natal em abril de 1962, por iniciativa do então administrador apostólico, dom Eugênio de Araújo Sales, na comunidade rural de Timbó, no município de Nísia Floresta (RN). O objetivo era fazer uma coleta em favor das obras sociais e apostólicas da arquidiocese.

O lançamento foi feito oficialmente numa entrevista do administrador apostólico da arquidiocese às Rádios Rural de Natal e Poty. Dizia, então, dom Eugênio: “Não vai lhe ser pedida uma esmola, mas uma coisa que lhe custe; não se aceitará uma contribuição como favor, mas se espera uma característica do cumprimento do dever; um dever elementar do cristão. Aqui está lançada a Campanha em favor da grande coleta do dia 8 de abril, primeiro domingo da Paixão”.

 

 

 Assista ao vídeo: