Você está em:

10 de maio: Fórum Social propõe reflexão sobre Reforma Política

O Fórum Social Arquidiocesano será realizado no dia 10 de maio, às 13h30, na Igreja Nossa Senhora da Boa Viagem, no encerramento da Semana Social. Com o tema  “Ação pastoral, sociedade e democratização do Estado: a importância da Reforma Política”. o evento  integra  as  Semanas Temáticas, uma proposta de realização de atividades de formação em toda a Arquiidiocese de Belo Horizonte.

 

O projeto de lei de iniciativa popular “Reforma Política Democrática e Eleições Limpas” está presente em todos os debates, palestras e atividades da Semana Social, realizada pelo Vicariato Para a Ação Social e Política no período de 4 a 10 de maio. De acordo com o coordenador de políticas sociais da Arquidiocese de BH, Frederico Santana, o objetivo é contribuir para a reflexão sobre a importância dessa proposta para transformar a realidade social e o dia-a-dia do cidadão brasileiro.


Durante a Semana Social, como se  deu a apresentação do tema “Reforma Política Democrática e Eleições Limpas”?

Foi produzido um texto para reflexão e perguntas, destinado a orientar  trabalho de grupo, reunião de pastorais, do conselho da paróquia, dos movimentos ou do grupo de fé e política. Além disso,  distribuímos entre as paróquias o formulário para coleta de assinaturas do projeto de iniciativa popular. Temos incentitambém o debate por meio da realização de atividades de formação nas regiões episcopais, e estimulamos que se faça o mesmo ao menos em nível de forania. 

 

Que tipo de participação o Vicariato espera do público?

Queremos que o público se aproprie do debate da reforma política e da necessidade de mudança do nosso sistema político. Pretendemos contribuir para a reflexão sobre a importância dessa reforma, para conseguirmos democratizar o Brasil e avançar na realização das demais reformas estruturais que o País precisa, como a tributária, a educacional, a reforma urbana, a da segurança pública e a reforma agrária. 

 

De que modo as comunidades de fé poderão participar do evento?

Preparando ou aproveitando as reuniões que já ocorrem para estudar o tema, através dos materiais que a própria campanha disponibiliza em nível nacional, é bem importante. Há documentos da CNBB e vídeos que podem ser utilizados. Se organizar para colher o maior número possível de assinaturas, é outro meio. E claro, mobilizar a comunidade para que participe, ou ao menos envie representação, para o Fórum Social Arquidiocesano, no dia 10 de maio, 13h30, na Igreja Nossa Senhora da Boa Viagem, onde teremos uma palestra do bispo auxiliar e reitor da PUC Minas, dom Joaquim Mol, que preside a comissão pela Reforma Política da CNBB.

Esse é um modo de informar as pessoas sobre as consequências negativas de um sistema político eleitoral viciado, na vida do cidadão
?

Ao nos debruçarmos sobre a reforma política, percebemos que há muita influência do poder econômico nas eleições, e essa é uma das propostas de mudança, impedir o financiamento privado de campanha por parte das empresas. Vemos também que há sub representação no legislativo e executivos, das mulheres. No Congresso elas são apenas 9%, apesar de mais de 50% na sociedade. Também há subrepresentação de negros, só 8%, e de jovens, só 2,5%. Há grande concentração de empresários, homens e brancos, daí ser difícil romper com algumas desigualdades que nossa legislação perpetua. Portanto, a Reforma Política é um importante instrumento para transformar essa realidade. 

Que influência vocês esperam que essa discussão tenha sobre o cidadão, neste ano eleitoral?

Queremos que os candidatos se comprometam com a plataforma apresentada pelo projeto, e também com outras iniciativas em curso por parte da sociedade civil organizada, como o Plebiscito Popular pela Constituinte Exclusiva e Soberana do Sistema Político, conforme ficou de encaminhamento da 5ª Semana Social Brasileira (2011-2013). Sobre os eleitores, esperamos que tenham mais informações e condições para a escolha de seu candidato, depositando sua confiança naqueles que, de fato, estiverem comprometidos com uma verdadeira reforma do sistema político.
 
Fale-nos um pouco sobre a proposta sobre o Fórum Social Arquidiocesano realizado no contexto da Semana Social, com o tema: “Ação pastoral, sociedade e democratização do Estado: a importância da Reforma Política”.

O Fórum Social Arquidiocesano ocorre já há alguns anos. Sempre buscamos um tema da atualidade que nos ajude a qualificar a ação de quem faz trabalho social na Arquidiocese de BH. Tem objetivo também de incentivar a articulação e a troca de experiência. É aberta a participação de quaisquer interessados. O Fórum será o encerramento da semana social, mas será também, detonador de um mutirão ainda mais efetivo de coleta de assinaturas pela reforma política democrática e eleições limpas.