Você está em:

Romaria da Arquidiocese: Santuário Nacional de Aparecida recebe milhares de mineiros

O Santuário Nacional Nossa Senhora da Conceição Aparecida, em Aparecida (SP), recebeu na manhã deste sábado, 21, mais de 90 ônibus, levando fiéis, seminaristas e padres de diversas paróquias da Arquidiocese de Belo Horizonte, que, em comunhão, participaram da 6ª Romaria Arquidiocesana Vocacional. O principal momento da romaria foi a Celebração Eucarística presidida pelo arcebispo metropolitano de Belo Horizonte, dom Walmor Oliveira de Azevedo, às 9h, e concelebrada pelos bispos auxiliares dom Joaquim Mol e dom Luiz Gonzaga Fechio. O arcebispo de Juiz de Fora (MG), dom Gil Moreira, também foi concelebrante. Além da romaria da Arquidiocese, o Santuário Nossa Senhora Aparecida recebeu, neste sábado, a Romaria Nacional do Terço dos Homens que foi idealizada e é organizada no âmbito da CNBB por dom Gil Moreira. A celebração foi transmitida em rede nacional pela TV Aparecida e retransmitida pela TV Horizonte.

No início da celebração, dom Walmor cumprimentou todos aqueles que ajudam a fazer do Santuário Nacional Nossa Senhora da Conceição Aparecida o lugar de encontro dos católicos de todo Brasil. O arcebispo saudou, de forma especial, a Romaria do Terço dos Homens, “movimento importante, que cresce no Brasil inteiro e, de forma particular, em Minas Gerais”. Dom Walmor também destacou a presença dos seminaristas do Seminário Arquidiocesano Coração Eucarístico de Jesus e dos muitos fiéis da Arquidiocese de Belo Horizonte.

Durante sua homilia, dom Walmor lembrou aos fiéis que ao ser humano não basta acumular posses, ter bens. O caminho para a plena felicidade, de acordo com o arcebispo, “está no encontro com o Pai”. Conforme ensinou, o caminho para este encontro é acreditar que “Cristo está no Pai e o Pai está em Cristo”. De acordo com o arcebispo, a fé se torna forte e missionária quando “esta verdade está na raiz de nossa experiência”, dom Walmor fez um apelo aos fiéis, para que levem a palavra de Deus e ensinou que, para fazê-lo, “é preciso vivê-la profundamente”.

Dom Walmor recordou aos presentes que todos são discípulos de Cristo para realizar a experiência de intimidade com Deus e assim realizar grandes feitos no mundo, dirigindo um olhar especial, sobretudo, aos mais pobres. Neste momento, lembrou de Maria, destacando-a como exemplo de quem viveu esta experiência de Deus. Citando a Mãe de Deus, pela imagem da padroeira do Brasil, Nossa Senhora Aparecida, e também pela imagem da Padroeira de Minas, Nossa Senhora da Piedade, o arcebispo disse que “a devoção a Maria é uma força para o discipulado”.

Momento de espiritualidade

Após a missa, foi realizado um momento de espiritualidade que reuniu fiéis, seminaristas, diáconos, padres e bispos da Arquidiocese de Belo Horizonte. Dom Walmor anunciou aos presentes que para o próximo ano a Arquidiocese reservou o Centro de Eventos do Santuário Nacional. Enfatizando para os presentes que o maior número de peregrinações ao Santuário de Aparecida parte de Minas Gerais, dom Walmor disse que todos terão a responsabilidade de preparar “um momento ainda mais bonito, de música e dança”.

O arcebispo lembrou que o momento de espiritualidade estava sendo realizado onde, em 2007, ocorreu a 5ª Conferência do Episcopado Latino-americano. Dom Walmor disse que nesta conferência, “abriu-se um horizonte bonito, de esperança, frente aos desafios da Igreja” e pediu a dom Joaquim Mol que falasse um pouco sobre o evento de 2007. Antes de passar a palavra ao bispo auxiliar, foi bastante aplaudido, ao citar dom Luciano Mendes de Almeida que, segundo dom Walmor, em três ocasiões, disse ser preciso cuidar de Minas, “o coração católico do Brasil”.

Dom Mol disse que o ponto principal, no documento final redigido após a 5ª Conferência, dizia de algo já vivido por muitos romeiros presentes: “o encontro pessoal com Jesus Cristo”. O bispo disse que é um dever ajudar as pessoas a viverem este encontro e acrescentou: “nao há alegria maior no coração de um discípulo de Jesus do que levá-lo em missão”.

Já dom Luiz Gonzaga destacou a comunhão, viabilizada pela romaria à Aparecida. Para o bispo, o grande prêmio do romeiro que enfrentou uma longa viagem é poder estar junto com “irmãos e irmãs de muitas paróquias”. Dom Luiz concluiu sua mensagem externando seu desejo de que todos reforcem os laços de comunhão, “para que avencemos ainda mais, como Igreja sempre missionária”.

Antes de concluir o momento de espiritualidade, dom Walmor destacou o trabalho da campanha Faço Parte e, dirigindo-se aos fiéis, lembrou que, ao colaborarem com a campanha, exercem importante trabalho missionário. Em seguida, os bispos, ao lado dos padres presentes, deram a bênção final, e receberam o carinho dos milhares de fiéis presentes.

Forte presença dos mineiros em Aparecida (SP)

Os números do Santuário Nossa Senhora da Conceição Aparecida mostram a grande devoção mariana do povo de Minas Gerais. Dos cerca de 10 milhões de peregrinos que vão anualmente à Aparecida, mais 5 milhões são mineiros. A representação de Minas dentro da Romaria Nacional do Terço dos Homens também impressiona. Na manhã do último sábado, segundo dados do próprio Santuário, cerca de 2,9 mil mineiros estavam presentes, a maioria absoluta. O segundo estado em número de representantes foi São Paulo, com cerca de 800 presentes.



Fotos do evento aqui

Assista a Homilia de dom Walmor