Você está em:

Participantes do Congresso Nacional da Pastoral Familiar redigem Carta Compromisso

Participantes do 13º Congresso Nacional da Pastoral Familiar, realizado em Belo Horizonte redigiram uma Carta Compromisso ao final do encontro, em que reafirmam ser a família “a primeira e fundamental célula da sociedade e a base para a ação missionária da Igreja”.

O Congresso, que reuniu cerca de mil participantes, teve como tema “Família, Pessoa e Sociedade” e o lema “Somos cidadãos e membros da família de Deus”(Cf.Ef 2,19). Além da troca de experiências, das reflexões sobre as mudanças de época e sobre situação das famílias no dia-a-dia, o Congresso possibilitou também discussões sobre os avanços e conquistas da Pastoral Familiar no Brasil, nos últimos anos.

Leia a carta redigida a final do encontro:

CARTA DE BELO HORIZONTE

A Pastoral Familiar Nacional reuniu seus agentes no 13º Congresso Nacional nos dias 19, 20 e 21 de agosto de 2011 na cidade de Belo Horizonte em Minas Gerais; realizou palestras, debates e painéis, cujo tema foi “Família, Pessoa e Sociedade” e o lema “Somos cidadãos e membros da família de Deus” (cf Ef 2, 19) e sob a proteção de
Nossa Senhora da Piedade, padroeira do Estado de Minas Gerais, se dispõe a continuar afirmando que a família é a primeira e fundamental célula da sociedade e a base para a ação missionária da Igreja.

A Pastoral Familiar reconhece sua missão como incentivadora de uma experiência familiar como desejo vivo de comunhão entre as pessoas, tendo como modelo a Comunhão Trinitária, para que os membros de cada família sejam iluminados pelo Espírito Santo em sua vivência de fé, fraternidade e caridade.

“A família é um espaço de convivência humana ao qual cada membro pertence. Ela constitui uma rede de relacionamentos que define o “rosto” com o qual cada um participa dos diversos ambientes que cotidianamente frequenta e no qual encontra as outras pessoas”.

A Pastoral Familiar se empenha ainda na busca do bem do homem ajudando-oa redescobrir os valores implantados em seu coração por seu Criador.

É claro para a Pastoral Familiar que “se a família de Deus alimentada for pela Palavra, Eucaristia e Oração, com sabedoria viverá então, nesta tal globalização, num lar cristão”².

Que cada pessoa se reconheça como membro de sua família e participante da sociedade, ciente que todos “somos cidadãos e membros da família de Deus” (cf. Ef 2,19) e por isso cada um é co-responsável pelo bem do mundo, nossa casa.

Os congressistas, no intuito de serem fiéis à história do povo de Deus, desejam caminhar unidos como Pastoral Familiar no empenho de suscitar grupos de vidas fraternas pois, como diz o Bem Aventurado João Paulo II “ A família é um dos tesouros mais importantes dos povos latino-americanos e caribenhos e é patrimônio da
humanidade inteira”³.

Pedimos, pois, à Senhora da Piedade, padroeira de Minas, que interceda por todas as famílias brasileiras, para que nunca falte em nossos lares a harmonia, o amor, a graça e a Paz de Deus.

Belo Horizonte, 21 de agosto de 2011.

Pe. Jorge Alves Filho
Ass. Arquidiocesano da PF
da Arquidiocese de BH/MG

Pe. Rafael Fornasier
Ass.Nacional da Comissão Episcopal
Vida e Família/CNBB

Secretário Executivo da CNPF