Você está em:

Dom Luiz preside Sermão do Encontro na Paróquia Cristo Redentor

Um dos muitos momentos marcantes da Semana Santa na Arquidiocese de Belo Horizonte foi a Procissão do Encontro realizada pela Paróquia Cristo Redentor, do bairro Flávio Marques Lisboa, região do Barreiro. Muitos fiéis acompanharam a procissão, uma das mais antigas e tradicionais da Igreja, e ouviram atentamente dom Luiz Gonzaga, bispo auxiliar da Arquidiocese, durante o Sermão do Encontro.  

Durante a Procissão do Encontro, os homens carregam a imagem do Bom Senhor Jesus dos Passos, enquanto as mulheres levam a imagem de Nossa Senhora das Dores. O encontro das imagens revive um dos  momentos da crucificação de Cristo: o instante em que Maria vê Jesus caminhando rumo ao Calvário.

Durante o sermão, dom Luiz lembrou que a presença dos fiéis na Procissão do Encontro significa colocar-se a serviço de Jesus e Maria. “Precisamos dizer à Nossa Senhora e ao Senhor Jesus: eis me aqui”.  O bispo auxiliar enfatizou que a Procissão do Encontro desperta a consciência de que é preciso aprender a encontrar. “Encontrar com alguém é perceber a necessidade do outro”.

Neste sentido, dom Luiz lembrou que é preciso ter compaixão, que se difere do “ter dó”. A compaixão, conforme ensina o bispo, é também viver a dor do outro. Durante o sermão, dom Luiz Gonzaga lembrou ainda que a Procissão do Encontro, embora rememore uma passagem de extrema dor, deve ser marcada pela certeza de que a vida superou a morte. No fim, Jesus venceu a dor e alcançou a glorificação.

Campanha da Fraternidade

O grupo de canto da Paróquia entoou bonitas canções intercaladas ao sermão de dom Luiz. Uma das músicas chama atenção para a necessidade da preservação ambiental e da vida na Terra. “Se escolher matar, também morrerás. Então viva e deixe viver”, dizia uma das partes da melodia.

 Veja as fotos

Acompanhe aqui a repercussão na mídia