Você está em:

Celebrações marcam o 1º de Maio na Arquidiocese de Belo Horizonte

35ª Missa dos Trabalhadores – Praça da Cemig

Mais de 4 mil fiéis acompanharam a tradicional Missa dos Trabalhadores neste 1º de maio. Presidida pelo bispo auxiliar da Arquidiocese de Belo Horizonte dom Luiz Gonzaga Fechio, a celebração, realizada na Praça dos Trabalhadores, em Contagem, foi concelebrada por 18 padres e cinco seminaristas.

Dom Luiz, em sua homilia, explicou que a Igreja lembra de São José Operário no dia 1º de maio como exemplo de trabalhador. “São José, além de manter sua família dignamente como carpinteiro, ensinou Jesus o valor do trabalho”. O bispo disse também que mesmo diante de tantas injustiças e desigualdades existentes no mundo do trabalho, a missa do dia 1º de maio não é para lamentações. “Estamos aqui é para alimentar esperanças”, afirmou.
No entanto, o bispo fez uma advertência valendo-se do exemplo de vida dos primeiros cristãos que, diante das dificuldades, realizavam a partilha dos alimentos. De acordo com dom Luiz, quando o trabalho não é para repartir, é apenas para concentrar riqueza, “não é abençoado”. O bispo salientou que o papel do homem, nos mais diversos ofícios, é dar continuidade ao projeto iniciado por Deus e edificar um mundo melhor.

A beatificação do Papa João Paulo II também foi mencionada pelo bispo auxiliar. Para dom Luiz, foi uma bonita coincidência a cerimônia de beatificação ter sido realizada no dia 1º de maio. Antes de seguir o sacerdócio, Karol Wojtyla (nome de batismo do Papa João Paulo II) foi metalúrgico. Dom Luiz enfatizou que o Papa foi um grande trabalhador, “na Igreja e antes de seu ingresso na vida religiosa”. A beatificação do Papa, segundo dom Luiz, é a beatificação um trabalhador.

No fim da celebração, foi lido um manifesto que reivindica mais justiça nas relações trabalhistas e grandes bandeiras brancas foram desfraldadas, simbolizando o anseio de todos por paz.

– Veja fotos do evento aqui.

– Mensagem da CNBB para o dia do trabalhador

– Celebração do Domingo da Misericórdia e beatificação do Papa João Paulo II – Praça do Papa

Dom Luiz Gonzaga Fechio, concelebrou a Missa pelo Domingo da Misericórdia e pela beatificação do Papa João Paulo II, com o Padre Oscar Piloni – Comunidade Gospa Mira, na tarde do domingo, 1º de maio, na Praça do Papa. Dom Luiz  falou sobre a importância das pessoas se unirem, em uma bonita comunhão para agradecer a Deus pela vida de uma pessoa tão importante para o mundo, como foi o Papa João Paulo II. ” Ele que também foi um trabalhador, que viveu o que todos os trabalhadores de hoje vivem, enquanto trabalhava em uma indústria, antes de se tornar sacerdote. O carisma de João Paulo II marcou o coração das pessoas. E hoje, eu celebro com muita honra aqui nesta praça e contemplo toda a beleza que ele pôde contemplar neste Belo Horizonte.”

O evento, que teve tradução em Libras – linguagem dos sinais, contou com a presença de centenas de pessoas que, mesmo sob sol forte, deram seu testemunho de fé e comunhão.

– Veja fotos do evento aqui.