Você está em:

Campanha de Doação de Medula Óssea na PUC Minas

Os pacientes que estão na fila de espera por um transplante de medula óssea têm um grande desafio pela frente, começando pela dificuldade de se encontrar um doador compatível. A chance de compatibilidade é, em média, de uma em cem mil.

Nos dias 30 e 31 de março, das 7h às 12h e das 19h às 22h, a PUC Minas em Betim, em parceria com o Hemominas, realiza a campanha Doe 5ml de Esperança, no hall da unidade.

A proposta é mobilizar a comunidade acadêmica e o público externo para a doação de 5ml de sangue, suficientes para o exame de compatibilidade.

Em Minas Gerais, atualmente, 37 pessoas esperam por um doador e, de acordo, com o Instituto Nacional do Câncer (Inca), são realizados 1.800 transplantes por ano em todo o País.

 

Sensibilização

A iniciativa da campanha partiu da aluna Marcela Fonte Boa do Curso de Medicina Veterinária, incentivando a integração entre calouros e veteranos na programação de recepção aos novos alunos conhecida, no meio universitário, como trote. Além da campanha, neste ano os calouros também são incentivados a doar brinquedos que serão doados para instituições de educação infantil. “Pretendemos desmitificar a ideia de que o trote é agressivo e distancia os calouros. Podemos mostrar às pessoas que não é necessário conhecer quem precisa, para ser solidário. Gentileza gera gentileza”, salienta.

A idealizadora da proposta articulou parceria com o Hemominas, a Pró-reitoria da Unidade, a Extensão, a Pastoral na Universidade, o Diretório Acadêmico da Medicina Veterinária e o Diretório Central dos Estudantes da PUC Minas em Betim. A comissão organizadora é composta pelos cursos de Enfermagem, Engenharia de Produção e Medicina Veterinária e conta com o envolvimento dos dez cursos da Unidade para disponibilizarem voluntários que auxiliarão nos dias da coleta.

Em 2004 e 2007, outras duas campanhas já foram realizadas na Unidade com o mesmo objetivo. Neste ano, a campanha tem como personagem o menino Arthur, de três anos de idade, que está à espera de um doador. Por causa da leucemia e dos tratamentos quimioterápicos, Arthur esteve, recentemente, internado no Hospital das Clínicas de Belo Horizonte por mais de 70 dias.

 

Participação

Para se tornar um doador é necessário ter entre 18 e 55 anos e boa saúde. Após o cadastro, será coletada uma amostra de sangue de 5 ml, de onde poderão ser identificados os tipos de glóbulos brancos e antígenos leucocitários humanos (HLA).

Os dados do doador serão registrados e, quando houver um receptor compatível para a doação, ele será requisitado.

A doação é efetuada em um centro cirúrgico especializado. A medula óssea é retirada do interior de ossos da bacia por meio de punções e o doador, em apenas 15 dias, tem a medula reconstituída no organismo.

 

Outras informações pelo telefone: (31) 3539 6837.