Você está em:

Alunos da PUC Minas participam do Projeto Rondon Resíduos

As cidades de São Joaquim de Bicas e Igarapé, localizadas na Região Metropolitana de Belo Horizonte, recebem o Projeto Piloto Rondon Resíduos. O projeto é vinculado à Pró-reitoria de Extensão da PUC Minas e conta com a participação de 15 universitários até o dia 30 de janeiro.
 
Acompanhados por duas técnicas, uma turismóloga e outra bióloga, os 15 jovens atuam em trabalhos de mobilização social e capacitação da população e grupos organizados quanto à temática da redução e reciclagem de lixo urbano e educação ambiental. As atividades têm o apoio das prefeituras locais.
 
Os alunos participaram de capacitações para atuarem em oficinas de formação humana e profissional, geração de renda, incentivo ao turismo, problemas ambientais, resgate da cultura local, fortalecimento organizacional, inclusão social e formação cidadã. Como a formação do grupo é bastante diversificada, cada um pode atuar de acordo com sua área de conhecimento. Entre os integrantes, há discentes dos cursos de Engenharia Elétrica, Geografia, Enfermagem, Direito, Psicologia, Ciências Biológicas, Nutrição, Sistemas de Informação, Turismo e Pedagogia.
 
Em parceria com a Fundação Estadual do Meio Ambiente (Feam), a Fundação Israel Pinheiro e o Movimento Nacional de Catadores de Materiais Recicláveis (MNCMR), o Projeto Rondon Resíduos incentiva a participação dos moradores em atividades sobre reciclagem e redução de lixo.
 
Segundo a coordenadora do projeto, professora Mônica Abranches, o lixo é questão de saúde pública que, para sua solução, exige a participação de todas as pessoas. ”É necessário entender o meio ambiente e encontrar formas de, pela educação, semear este entendimento para todos os indivíduos. É necessário difundir o conhecimento científico, tornando-o útil e aplicável à solução dos problemas associados aos resíduos sólidos”, ressalta.
 
Projeto Rondon Minas
 
Um dos grandes projetos de extensão, o projeto Rondon Minas tem como foco intervenções sociais em municípios mineiros com baixo Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) e/ou comunidades que apresentem demandas de trabalhos sociais em áreas de atendimentos de políticas públicas, com posterior execução das possíveis ações para o seu desenvolvimento.
 
O trabalho é realizado a partir das dificuldades e dos pontos de grande potencial que podem ser explorados para a melhoria da qualidade de vida da população, além de incentivar o desenvolvimento socioeconômico do município ou localidade.