Você está em:

Plantio de Jequitibá, árvore símbolo do Jubileu Centenário da Arquidiocese de BH marca abertura das celebrações

O arcebispo de Belo Horizonte e presidente da CNBB, dom Walmor Oliveira de Azevedo preside a abertura do Jubileu  Centenário da Arquidiocese de Belo Horizonte na manhã desta quinta-feira, dia 11 de fevereiro, na Catedral Cristo Rei. Antes de iniciar  a celebração Eucarística e ordenação episcopal do monsenhor Nivaldo dos Santos Ferreira, dom Walmor fez o plantio  de um Jequitibá – árvore símbolo do Jubileu Centenário. O gesto foi partilhado pelos bispos auxiliares, dom Joaquim Mol, dom Geovane Luís da Silva,  dom Vicente Ferreira, monsenhor Nivaldo dos Santos, monsenhor Júlio César – futuros bispos auxiliares – e bispos convidados de diferentes  Arquidiocese e dioceses.

Dom Walmor disse que  iniciar o dia com  plantação de uma muda de jequitibá, significava  “reafirmar o compromisso de sermos uma igreja hospitaleira, em saída, próxima, profética, ajudando o mundo, à luz dos valores do evangelho, a encontrar um novo rumo, enquanto, como igreja, caminhamos   para o reino definitivo”.

Os jequitibás integrarão o conjunto paisagístico da Catedral Cristo Rei. E a presença dessas árvores no entorno da Igreja Mãe, e em diferentes pontos da Arquidiocese, também simboliza a missão desta Igreja de trabalhar pela defesa e promoção da vida, em todas as suas etapas, e pela preservação do meio ambiente.

No dia 11 de cada mês, mudas de jequitibá, serão plantadas em comunidades de fé e instituições da Arquidiocese de Belo Horizonte. Ao todo, 100 árvores serão plantadas.