Você está em:

O Senhor é o Pastor que nos conduz

 

Refletindo sobre a Palavra de Deus, tanto no Antigo Testamento como no Novo Testamento, encontramos referências ao Bom Pastor. Vivendo em uma realidade  rural, essa é a experiência de Deus que o povo sempre fez: o povo da Antiga e da Nova Aliança.

O pastor no Antigo Testamento

No Antigo Testamento encontramos várias passagens sobre a experiência de Deus que o Povo fazia, inspirada na realidade daquele tempo em que muitos viviam do cuidado de rebanhos. Os líderes religiosos eram considerados pastores do povo e, especialmente, os Reis de Israel e Judá que já eram uma referência ao Rei-messiânico cuja chegada era esperada.

O Profeta Jeremias e Ezequiel falam sobre esses pastores, bons ou maus

 

Essa Imagem do rei-pastor é bem antiga. O profeta Jeremias aplicou-a aos reis de Israel, para lhes reprovar o mau cumprimento das suas funções. Os compromissos dos reis com o povo e com Deus estão estabelecidos no livro do profeta Samuel, quando os anciãos pedem para serem liderados por reis, como as outras nações.  Deus atende ao pedido, mas determina aos reis quais serão suas funções. O profeta Jeremias também usa dessa mesma imagem de rei-pastor para anunciar que Deus dará a seu povo novos pastores, que o apascentarão na justiça (Jr 3,15; 23,4) e entre esses pastores, o Messias.

 

O Bom Pastor é aquele que nos acolhe, nos chama e nos faz partícipe de sua vida, aquele que se revelou em Jesus Cristo, o Rei Messiânico

Ezequiel também reprova os pastores maus. Ele se refere aos reis e chefes leigos do povo por seus crimes, conforme podemos ler no livro de  Ezequiel, capítulo 34, versículos de 1 a 16. Nos primeiros dez versículos encontraremos  Deus se queixando amargamente dos maus pastores, e nos versículos seguintes, de 11 a 16, Ele se declara o Bom Pastor.  Deus se fará o pastor do seu povo e, ainda, mais tarde, lhe dará ao um pastor conforme sua escolha.

Ainda no texto Ez 34,23.24.31 podemos ler: “Suscitarei para elas um pastor que as apascentará, a saber, o meu servo Davi: ele as apascentará, ele lhes servirá de pastor. E Eu, o Senhor, serei o seu Deus e meu servo Davi será príncipe entre elas e vós, ovelhas minhas, vós sois o rebanho humano do meu pasto e eu sou o vosso Deus”.

O Salmo 72 descreve a tarefa do rei Messiânico, que é o Pastor do povo, que Israel está esperando. Podemos ler no Salmo, os versículos 1-4.7.12-14).

O Salmo 23 nos faz vivenciar a bela imagem do Bom pastor. É aplicado à nossa vida sacramental: ao Batismo e à Eucaristia. O Bom Pastor é aquele que nos acolhe, nos chama e nos faz partícipe de sua vida, aquele que se revelou em Jesus Cristo, o Rei Messiânico.

O Rei Messiânico é Jesus

Encontramos no Novo testamento os textos que falam de Jesus como o Bom Pastor: (Mt 18,12-14; Lc 15, 1-7 e Jo 10,1-18 e 27-30). Refletindo sobre esses textos, somos convidados a avaliar nossa missão de batizados. Como estamos vivenciando essa nossa Missão? Assim como Jesus se apresenta como a porta das ovelhas, a única que dá acesso ao Pai, como nós estamos sendo portas abertas para o nosso irmão?

Jesus também se apresenta como “o caminho, a verdade e a vida”. Jesus é o Bom Pastor que conhece suas ovelhas e cuida delas com muito carinho. Ovelhas estas que se entregam ao seu amor com confiança, o escuta, conhecem a sua voz e se coloca no seu seguimento, se deixando conduzir. E Nós? Deixamos-nos conduzir pelo Bom Pastor?  ( sugiro a leitura dos textos bíblicos citados neste artigo para enriquecer essa reflexão).

 

Neuza Silveira de Souza
 Coordenadora da Comissão Arquidiocesana
 Bíblico-Catequética de Belo Horizonte