Santuário Arquidiocesano

Santuário Arquidiocesano Santo Antônio de Roça Grande

08h

10h
18h
08h
- Missa em Honra a Santo Antônio
19h30
- Missa em Honra a Santo Antônio celebrada na Ermida

Comunidade Nossa Senhora do Rosário

Domingo
09h
Você está em:

 

Ermida de Santo Antônio

A história do Santuário Arquidiocesano Santo Antônio de Roça Grande começou em 1676, quando o Bandeirante Borba Gato chegou à região de Sabará, trazendo a devoção a Santo Antônio de Pádua.

 

Na região, Borba Gato plantou, às margens do Rio das Velhas, uma roça que ficaria conhecida como “Roça Grande” por causa da fecundidade do local. Mais tarde tornaria-se conhecida como Bom Retiro de Roça Grande, Santo Antônio de Roça Grande ou simplesmente Bom Retiro.

Borba Gato construiu na região uma primitiva capela em honra a Santo Antônio, feita de adobe simples por fora.

 

 

Logo no início do século XVIII, a capela foi elevada a Paróquia. Mais tarde, com o progresso da cidade de Santa Luzia, ela foi destituída do status de Paróquia e tornou-se capela novamente, agora pertencente à Paróquia de Santa Luzia.

Conta-se, que o pároco de Santa Luzia resolveu levar a antiga imagem de Santo Antônio para a sede da paróquia. Contudo, a imagem misteriosamente retornava para Roça Grande, aparecendo sobre uma rocha (Esta rocha atualmente encontra-se exposta na Ermida do Santuário). Ainda, segundo a tradição popular, a roupa de Santo Antônio aparecia no dia seguinte cheia de carrapichos e sinais de que havia sido transportada pelo campo. Os moradores e devotos da região atribuíram o fato à vontade de Santo Antônio de permanecer em Roça Grande. Desde então, a devoção ao Santo se espalhou, com a peregrinação de romeiros de todas as partes de Minas Gerais. A primitiva igreja passou por uma reforma em 1810 e no início do século passado, foi demolida. Seus maiores bens foram vendidos para angariar recursos para a construção do Santuário antigo, que teve as obras iniciadas em 1915.

 

Devido ao grande número de devotos, que durante a trezena na primeira metade do mês de Junho chega a ultrapassar a cifra de 80 mil pessoas, um novo Santuário foi construído na década de 80. Atendendo a pedidos de toda Arquidiocese de Belo Horizonte, em 1998, Santo Antônio de Roça Grande foi elevado à condição de Santuário Arquidiocesano. Santo Antônio de Roça Grande continua atraindo um número sempre crescente de devotos, vindos de várias cidades de Minas Gerais e do Brasil. Todo mês de Junho e também no dia 13 de cada mês, veículos de todo tipo, e até Romarias a pé, saem de vários pontos de Belo Horizonte e de Sabará em direção ao Santuário.

A imagem de Santo Antônio tal como é venerada em Roça Grande é singular, uma vez que apresenta o Santo Franciscano vestido como padre, e não apenas como frei como é comum encontrarmos em outros lugares. Esta devoção de três séculos a Santo Antônio de Roça Grande, pelo valor histórico e pelo apelo popular que possui, é considerada a principal dedicada ao Santo Português em todo o estado de Minas Gerais.