Você está em:

7 de novembro, domingo, Solenidade de todos os Santos e Santas

Baixar áudio
- Hoje é dia 7 de novembro, domingo, Solenidade de todos os santos e santas

- Quando falamos em santas e santos, não podemos pensar como algo ultrapassado, distante, fruto de um desenfreado esforço humano ou um afastamento das “coisas do mundo”. Mas, todos nós somos chamados à santidade, dado que pelo batismo recebemos o Espírito Santo, que no decorrer de nossa vida nos santifica, nos assemelhando a Cristo. Ser semelhante a Cristo nos diz o Papa Francisco na Exortação Apostólica sobre a Santidade é fazer das bem-aventuranças nosso projeto de Vida. Agradeça ao Senhor neste momento o testemunho de todos os santos e santas de todas as nações e também os mártires, que permaneceram fiéis ao compromisso com a justiça, com a misericórdia, com a paz e com a vida.

- Escute o Evangelho segundo Mateus, Capítulo 5, versículos de 1 a 12:

“Vendo Jesus as multidões, subiu ao monte e sentou-se. Os discípulos aproximaram-se e Jesus começou a ensiná-los: “Bem-aventurados os pobres em espírito, porque deles é o Reino dos Céus. Bem-aventurados os aflitos, porque serão consolados. Bem-aventurados os mansos, porque possuirão a terra. Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque serão saciados. Bem-aventurados os misericordiosos, porque alcançarão misericórdia. Bem-aventurados os puros de coração, porque verão a Deus. Bem-aventurados os que promovem a paz, porque serão chamados filhos de Deus. Bem-aventurados os que são perseguidos por causa da justiça, porque deles é o Reino dos Céus. Bem-aventurados sois vós, quando vos injuriarem e perseguirem, e, mentindo, disserem todo tipo de mal contra vós, por causa de mim. Alegrai-vos e exultai, porque será grande a vossa recompensa nos céus”.

- O discurso das bem-aventuranças é o alegre anúncio do Reinado de Deus, dirigido ao pobre, oprimido, indefeso, marginalizado, aflito, o perseguido. Porém, não é algo para ser realizado somente no futuro, mas é revelado nos gestos de Jesus e daqueles que o seguem. Em Cristo, Deus vem para defender, consolar, acolher, ouvir novamente o clamor do povo. As bem-aventuranças, portanto, descrevem o modo cristão de viver o seguimento de Jesus, de estar em comunidade, na história. É o convite a uma mudança de mentalidade, tendo como critério a novidade do Reino, que nos desconcerta, visto que são chamados de “felizes” aqueles que a sociedade despreza, exclui, os considerados “infelizes”. Ao fazer memória dos santos, santas e mártires tomemos consciência de que é possível para todos percorrer esse caminho, mesmo diante de forças adversas. É um dom, mas também depende do nosso compromisso. De fato, ser santo é viver como filhos de Deus, é deixar-se transformar, entregar-se à vivência do amor e seguir Jesus Cristo no dia a dia, tendo como programa de vida as bem-aventuranças. Peça ao Senhor a graça de também permanecer fiel ao projeto de Deus, ao Reinado de Deus, inaugurado por Jesus Cristo.

- O evangelho desta solene festa de todos os santos e santas nos ajuda a contemplar a beleza da santidade que se manifesta em toda as nações e a compreender a vocação universal à santidade. Mas também nos interpela a refletir: Como estou abraçando diariamente o caminho do Evangelho? Como sou chamado a ser santo nas ocupações de cada dia?

- “Bem-aventurados...”, repete Jesus no Evangelho de hoje. As bem-aventuranças, como projeto de vida, está em sintonia com o Salmo 1, vamos rezá-lo e que essas palavras possam sempre ecoar em nosso coração:

Feliz o ser humano que não caminhou conforme o conselho dos ímpios,
no caminho dos pecadores não parou
e na assembleia dos arrogantes não se sentou;
Mas, ao contrário no ensinamento do Senhor está o seu prazer,
e no seu ensinamento medita dia e noite.
Será como árvore transplantada junto aos canais de água,
que dará fruto em seu tempo,
sua folhagem não murchará,
e tudo o que fará terá êxito.
Não são assim os ímpios, mas são como palha que o vento dispersa.
Por isso: os ímpios não se levantarão no julgamento,
nem os pecadores na assembleia dos justos.
Porque o Senhor é quem conhece o caminho dos justos
e o caminho dos ímpios perece.

- Termine sua oração dando graças a Deus por todas essas pessoas que viveram com fidelidade as bem-aventuranças e àquelas que continuam a vivê-las no seu dia a dia, nos gestos de fraternidade e de solidariedade. Peça a Deus, em seu coração, que esse Reino de Deus, retratado no evangelho de hoje, seja cada vez mais uma realidade em nosso meio.

- Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo. Assim como era o princípio, agora e sempre. Amém!